SERÁ NOTÍCIA

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

UNTC – CS: Sentença do Tribunal do Trabalho confirma ato eleitoral, mas admite irregularidades na eleição dos órgãos 17 Agosto 2019

A União Nacional dos Trabalhadores de Cabo Verde – Central sindical (UNTC-CS) mostra-se satisfeita com a sentença proferida pelo Tribunal do Trabalho em confirmar o ato eleitoral da mesma central, contrariando o processo de impugnação da eleição da sua Secretária-geral, Joaquina Alemida, em Novembro de 2016, intentada pelo candidato vencido, Aníbal Augusto do Reis Borges. A mesma instância judicial considerou, no entanto, terem havidas irregularidades no processo, mas sem ferir os Estatutos da organização sindical e que, “pouco ou nada”, influenciariam no resultado final».

UNTC – CS:  Sentença do Tribunal do Trabalho  confirma ato eleitoral, mas  admite irregularidades na eleição dos órgãos

Joaquina Almeida convocou a imprensa, esta sexta-feira, 16, na Cidade da Praia, para dar a conhecer aos cidadãos e aos trabalhadores cabo-verdianos da sentença proferida pelo Tribunal do Trabalho sobre o pedido da impugnação da sua eleição como Secretária-Geral da UNTC-CS e em consequência disso ordenar a realização de novas eleições.

Na sua sentença de 28 de Julho passado, o Tribunal decidiu pela não invalidação da eleição, na qual a lista encabeçada por Joaquina Almeida teve 73 votos, a favor, contra 52 da do adversário Aníbal Augusto dos Reis Borges.

Pesando os fatos e os argumentos, a líder da UNTC - CS considera que o Juiz do Tribunal do Trabalho ditou a sua sentença com elementos mais do que suficientes para verificar a sua concordância com a lei e com os princípios fundamentais da Justiça.

“Importa assinalar que esta sentença veio reconfirmar e aumentar todas as condições de estabilidade, legitimidade e representatividade dos Órgãos da UNTC-CS, junto dos Sindicatos filiados, do Governo, dos parceiros sociais e instituições internacionais”, sublinha, acrescentando, no entanto, que o Tribunal considerou terem havidas irregularidades no processo eleitoral, mas sem ferir os Estatutos da organização sindical e que, “pouco ou nada”, influenciariam no resultado final.

História e mais diálogo interno

Na sua longa história, com mais de 40 anos de existência, Joaquina Almeida garante que a UNTC-CS sempre se acomodou à lista única, apoiada por uma “maioria silenciosa” que nunca questionou, nunca exprimiu a sua visão diferente. Aliás, a nossa eleição foi à segunda eleição realizada, com bases democráticas e concorrenciais”, argumenta, para quem, a UNTC-CS é uma organização democrática, participativa e aberta ao diálogo, atenta às diferenças de opiniões e de interesses dos seus membros.

Face a este posicionamento, a Direção da UNTC-CS mostra.se satisfeita com a decisão do Tribunal do trabalho, determinada e firme, pelo que compromete-se a dar continuidade ao trabalho que tem vindo a realizar para envolver e unir mais os Sindicatos filiados.

«Vamos continuar a ouvir com atenção e consideração a voz de todos para, juntos, identificarmos os problemas reais da nossa Central Sindical, dos Sindicatos, dos Sindicalistas e sobretudo dos Trabalhadores cabo-verdianos», concluia SG da UNTC-CS.

Celso Lobo

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade





Mediateca
Cap-vert

Uhau

Uhau

blogs

publicidade

Newsletter

Abonnement

Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project