CORREIO DAS ILHAS

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

São Vicente: Vigilantes partem para greve de três dias por causa de “morosidade” na atribuição do PIR 20 Fevereiro 2020

Os vigilantes de segurança privada em São Vicente vão avançar para uma greve de três dias, a partir do dia 24, reclamando a “morosidade do Governo” na atribuição do Preço Indicativo de Referência (PIR).

São Vicente: Vigilantes partem para greve de três dias por causa de “morosidade” na atribuição do PIR

Conforme o coordenador do Sindicato de Indústria Geral, Alimentação, Construção Civil, Serviços e Afins (Siacsa), Jorge Duarte, os trabalhadores da segurança privada estão “agastados” com esta situação que se arrasta há dois anos.

Sendo assim, segundo o representante da classe avançou à Inforpress em São Vicente, os vigilantes decidiram partir para uma greve local que deverá ter início às 08:00 do dia 24 e término às 08:00 do dia 27, uma vez que até agora não se efectivou o PIR, que sustenta a grelha salarial e permitirá o aumento dos salários dos vigilantes, que desde sempre reclamam ter um “salário de miséria”.

Entretanto, ajuntou, a realização da greve não está totalmente certa, tendo em conta que o Governo deverá levantar a requisição civil, tal como ficou entreaberto na reunião de conciliação realizada, no Mindelo, entre a Direcção-Geral do Trabalho, sindicatos e representantes das empresas de segurança privada.

Segundo ainda a Inforpress, o encontro, conforme Jorge Duarte, teve a duração de três dias e terminou na manhã de hoje, mas não foi possível chegar a um consenso.

O coordenador do Siacsa mesmo assim espera uma “boa adesão” à greve, que deverá ter concentração na Praça Dom Luís, centro da cidade do Mindelo.

A ilha de São Vicente, segundo a mesma fonte, tem cerca de 700 vigilantes.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade





  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Abonnement

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project