POLÍTICA

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

São Vicente/PAICV: Alcides Graça sai da lista às legislativas e coloca cargo de presidente da CPR à disposição 19 Fevereiro 2021

O presidente da Comissão Política Regional (CPR) do PAICV em São Vicente comunicou hoje que pediu para sair da lista dos candidatos às legislativas de 18 de Abril e que colocou o seu cargo à disposição dos militantes.

São Vicente/PAICV: Alcides Graça sai da lista às legislativas e coloca cargo de presidente da CPR à disposição

“Na política é assim, estou tranquilo, mas há momentos em que a dignidade e a honra de um homem têm que sobrepor à sua lealdade partidária, e este é um destes momentos”, declarou Alcides Graça, em conferência de imprensa na manhã de hoje, no Mindelo.

Em causa, segundo a mesma fonte, a “forma humilhante” como a região política de São Vicente foi tratada pela Comissão Política Nacional (CPN) do Partido Africano da Independência de Cabo Verde (PAICV, oposição), com “imposições arbitrárias” a que foi submetida na constituição das listas para o círculo eleitoral de São Vicente e na indicação do director de campanha e do mandatário.

Alcides Graça disse hoje que a sua decisão não se relaciona com o facto de ter sido “atirado da primeira para a quinta posição da lista”, mesmo “não sendo um lugar elegível, atrás de um independente”, mas sim “em nome do apreço e consideração” que a CPR no seu conjunto lhe merecem e pela imposição da Comissão Política Nacional (CPN) de uma lista “alterada unilateralmente nos seus seis lugares, incluindo o cabeça de lista”.

Ademais, Graça acusou a CPN do PAICV de se ter fechado “a qualquer cenário de negociação” no processo de constituição das listas e de “impor uma outra à revelia dos estatutos do partido”, ou seja, sintetizou, “escolheu-se a via da força” para “impor uma decisão musculada e unilateral” e condenar a CPR a um “absurdo ostracismo político”.

Questionado se a decisão de o colocar no quinto lugar da lista para o círculo eleitoral pode estar relacionada com a queda do PAICV em São Vicente, em resultados eleitorais, nesses anos em que se encontra à frente da CPR, Acides Graça disse que se está perante “um mito criado para justificar determinadas decisões”.

“Fui às eleições pela primeira vez, em 2016, mas fui afastado e Manuel Inocêncio assumiu a região enquanto cabeça de lista, depois de ter sido imposto, criou a sua direcção de campanha e fomos completamente afastados”, justificou.

“Nas eleições autárquicas, Alcides Graça só se apresentou porque em caso contrário o PAICV não teria candidato e toda a gente sabia que a derrota era certa, dou o corpo à bala pelo partido e depois sou culpado”, reforçou a mesma fonte, que reitera que nunca assumiu umas eleições legislativas em São Vicente.

Sobre as consequências de este mal-estar no seio do partido se reflectir nas eleições legislativas de 18 de Abril, Graça disse que “não faz prognóstico”, mas que, apesar de ter sido afastado, está disponível para “servir o partido por lealdade” e para fazer “as acções de campanha eleitoral que a direcção de campanha achar por bem”.

Finalmente, Alcides Graças garantiu que não haverá eleição proximamente na região, para “evitar instabilidade”, e que vai assumir interinamente o partido neste período até as eleições.

“Não tomei uma decisão se me vou recandidatar ao cargo, porque não quero criar nenhum tipo de instabilidade nesta altura complicada para a vida do partido, contudo tomarei uma decisão e farei um pronunciamento após as eleições legislativas”, concluiu. A Semana com Inforpress

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project