NOTÍCIAS

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

São Vicente: João Branco lança ideia de fazer do Mindelact “campo de batalha” contra o preconceito 18 Novembro 2019

O director do Festival Internacional do Teatro do Mindelo (Mindelact) disse este sábado, 17, no encerramento da 25ª edição do festival, que nos próximos tempos a intenção é fazer do Mindelact um “campo de batalha” contra o preconceito.

São Vicente: João Branco lança ideia de fazer do Mindelact “campo de batalha” contra o preconceito

Em declarações à imprensa, João Branco explicou que direcção do Mindelact sempre quis celebrar estas bodas de prata “em grande”, e, por isso, começou a preparar a edição de 2019 numa espécie de “renascimento do festival”, desde a mudança nos órgãos sociais da associação Mindelact, em 2017.

“A associação está viva, o festival está fortíssimo, cresceu nos três anos e, portanto, estamos satisfeitos com isso pelo facto de ser uma edição à altura das nossas bodas de prata,” sentenciou o encenador.

Para os próximos tempos, a intenção, adiantou a mesma fonte, é fazer deste festival um “campo de batalha contra o preconceito, a homofobia, o machismo e o racismo”, que seja essencialmente “um espaço de divulgação cultural” e que faça com que quem esteja a participar directamente enquanto artista, técnico, voluntário ou público, tornem-se “seres humanos melhores pelo facto de estarem no Mindelact.”

“Esse é um objectivo que estará sempre presente porque o mundo está muito feio neste últimos anos e acho que a arte é um caminho para nós tentarmos contrariar um pouco isto que está a acontecer um pouco por todo o mundo,” acrescentou João Branco, que garantiu que a curadoria artística “terá sempre presente” nestas questões de procurar contribuir para um país “melhor, mais feliz, mais saudável do ponto de vista mental, menos preconceituoso e mais rico.”

O grupo Juventude em Marcha fez o encerramento do festival com a peça “Os vivos, o morto e o peixe frito”, uma adaptação do texto original do escritor angolano Ondjaki, com encenação e direcção de Jorge Martins.

A peça, conforme Jorge Martins, é actual porque versa sobre a “discriminação racial descarado” que “ainda existe e que é preciso combater e banir definitivamente.”

Sobre o facto de o grupo encerrar o Mindelact o actor e encerador lembrou que o Juventude em Marcha esteve “sempre presente” desde o início do festival e participa no Mindelact “sempre que pode”.

“Sempre que pudermos participamos porque sabemos que não foi um trabalho fácil. Foi um trabalho árduo, muito sacrificado, é um grande conquista e chegar aonde o festival chegou,” declarou Jorge Martins, para quem é preciso continuar a assegurar o festival para que “as gerações vindouras” possam ter “essa tenacidade e essa determinação” e saber que o Mindelact “é um ganho enorme que Cabo Verde.”

A 26ª edição do Festival Internacional do Teatro do Mindelo acontecerá entre 5 a 14 de Novembro de 2020 no Mindelo. Alguns espectáculos já estão programados para essa edição. A Semana com Inforpress

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade





  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Abonnement

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project