CINEMA

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

São Vicente: Éden Produções inicia gravação da curta-metragem “Titio na areia – o mundo acabou na véspera do carnaval” 18 Mar�o 2021

Este filme, prevista para ter no máximo 30 minutos, é uma reflexão sobre a criação de um produto de cinema, e será gravada em várias zonas da cidade do Mindelo. A curta metragem insere-se num edital criado pela Associação Nacional de Cinema de Produção de Curtas-metragens em Cabo Verde e a produtora Éden Produções concorreu e foi escolhida para a produção do filme.

São Vicente: Éden Produções inicia gravação da curta-metragem “Titio na areia – o mundo acabou na véspera do carnaval”

A informação foi avançada ao Asemanaonline pelo Sócio-proprietário da empresa Eden Produções, o português João Paradela, que segundo adianta, já esta quinta-feira começa as gravações. Gravações essas que estavam previstas para serem feitas em 2020, mas dada a situação de pandemia foi cancelada e iniciada esta quinta-feira.

Esta curta-metragem vai ter uma primeira versão concluída antes do final de abril.
“Neste ano avançamos, ou seja, entramos em acordo com a associação e ela está interessada em que o processo avance”, salienta o produtor, ressaltando que é uma história de um realizador que está num processo de criação e que tem dúvidas sobre aquilo que quer fazer, e ao longo do filme vai aparecendo vários princípios ou partes de filmes que são transportados para a imagem.

Refere que, esses bocados de filmes são referências a outros filmes, outros realizadores que fazem parte da história do cinema, quer universal, quer um pouco português.

O roteiro foi escrito por Paradela com apoio de algumas pessoas, mas o produto final acabou por ser decisão do próprio. Explica que a produção que vai ser feita juntamente com Olavo da Luz, e vai contar com uma semana de gravações.

João garante que é um filme que será facilmente produzido já que as gravações serão feitas dentro da cidade do Mindelo em 7 localidades diferentes, mas em termos de locais de rodagem são 5 e que terá como ator principal Emerson Henriques.

Paradela aproveita para anunciar que está na forja a criação de uma longa metragem de cerca de 80 minutos durante o mês de julho deste ano. Será um documentário sobre danças cabo-verdianas, que é apoiado pelo Instituto do Cinema e Audiovisual em Portugal e terá como realizador o cabo-verdiano Rui Lopes da Silva, que apresentou a nossa produtora, no sentido de sermos uma produtora cabo-verdiana. O projeto insere-se nos financiamentos aos PALOP.

João Paradela vive em Cabo Verde, desde 1999, onde, a convite do Ministério da Cultura, trabalhou nos Encontros Internacionais de Cinema de Cabo Verde como coordenador.

É de realçar que Paradela já recebeu o Grande Prémio FICCA de Direitos Humanos no IV Festival de Cinema do Caeté.

AC/Redação

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Abonnement

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project