NOS KU NOS

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Presidente da AJOC: Nunca a liberdade de imprensa esteve tão ameaçada em Cabo Verde como agora 04 Maio 2018

A presidente da Associação Sindical dos Jornalistas de Cabo Verde (AJOC), Carla Lima, disse hoje,03, na Cidade Velha, que nunca a liberdade de imprensa esteve tão ameaçada no país como agora, devido à tentativa dos poderes instituídos de condicionar a liberdade dos jornalistas.

 Presidente da AJOC: Nunca a liberdade de imprensa esteve tão ameaçada em Cabo Verde como agora

Carla Lima fez essa observação na abertura da mesa redonda sobre as “Novas Tecnologias de Informação e Comunicação, Fast e Fake News: desafios à classe jornalística”, organizada pela UE, em parceria com a Associação Sindical dos Jornalistas de Cabo Verde (AJOC), para assinalar o Dia Internacional da Liberdade de Imprensa, 03 de Maio, que se assinala hoje.

Acrescentou ainda que a liberdade de imprensa está ameaça pela divulgação de noticias falsas e “informações deturpadas” para confundir a opinião pública.

Segundo Carla Lima, a possibilidade de disseminação de informações de forma rápida trouxe,” para muitos”, a facilidade de se tentar livrar da mediação necessária entre os jornalistas, os representantes do poder e o público.

“Mas isso, longe de ameaçar a informação credível, deve servir de um reforço para credibilização da informação produzida pelos jornalistas, devidamente observada e que coloca em confrontação vários pontos de informação”, aconselhou.

Carla Lima observou que se celebra pela 25ª vez o Dia internacional da Liberdade de Imprensa numa altura em que mais liderares democraticamente eleitos não vêm os medias como parte essencial da democracia, mas como adversários.

Defendeu que a tentativa de descredibilizar a classe jornalística e a associação que os representa por parte dos dirigentes políticos demonstra que ser os primeiros entre os países de expressão portuguesa “não é motivo de regozijo”.

Cabo Verde desceu duas posições no índice mundial de liberdade de imprensa de 2018, ocupando a 29ª posto, sendo o primeiro dos PALOP e segundo da CEDEAO, segundo o relatório publicado recentemente pela Repórteres Sem Fronteiras (RSF).

“A liberdade efectiva, o respeito pelos profissionais é algo que não temos neste momento em Cabo Verde e é preciso dizê-lo”, conclui.

O Dia Internacional da Liberdade de Imprensa é comemorado no dia 03 de Maio e celebra o direito de todos os profissionais de comunicação social de investigar e publicar informações de forma livre.

Este ano é comemorado sob o lema “De olho no poder: mídia, justiça e o Estado de Direito”. Fonte: Inforpess

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade
Cap-vert

Newsletter

Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project