LUSOFONIA

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Portugal: PS vai expulsar mais de 300 militantes 10 Janeiro 2019

O partido decidiu dispensar os socialistas que se propuseram como candidatos independentes nas autárquicas de 2017 contra candidatos apoiados pelo partido.

Portugal: PS vai expulsar mais de 300 militantes

O partido decidiu dispensar os socialistas que se propuseram como candidatos independentes nas autárquicas de 2017 contra candidatos apoiados pelo partido.

A direção nacional do PS decidiu expulsar os mais de 300 militantes que se candidataram às eleições autárquicas de forma independente e contra o candidato socialista, em 2017. Há já vários militantes que estão a desvincular-se do partido em antecipação.

Segundo a Lusa citada pleo Publico, a expulsão é uma decisão tomada pela Comissão Nacional de Jurisdição (CNJ) a partir de uma proposta apresentada pela direção nacional que tinha já instaurado processos disciplinares a 320 militantes socialistas, informa o jornal Público.

Esta decisão surge em ano de legislativas, com o PS a, aparentemente, "limpar a casa" antes de ir a votos.

José Manuel Mesquita, membro do secretariado nacional do PS, afirma que as penalizações disciplinares serão as que estão previstas nos estatutos do partido, havendo sempre a hipótese de pedir recurso para o Tribunal Constitucional.

Em declarações ao jornal diário, José Manuel Mesquita nega que o PS lide mal com "divergência interna", referindo que "nunca ninguém foi sancionado por delito de opinião" no seio do partido. Mas acrescenta: "Distinto é, no entanto, ter inscritos que se voluntariaram para disputar eleições em listas contrárias às aprovadas pelos órgãos próprios do partido e pretender que possam continuar a militar nele ‘como se nada se tivesse passado’. Além de tudo o mais, seria também uma deslealdade para com aqueles que travaram esses mesmos combates eleitorais em nome do PS"

O Público informa ainda que já houve militantes a abandonar o partido, como é o caso do presidente da Assembleia Municipal de Fafe, que se demitiu do PS no último dia de Dezembro, através de uma carta que enviou ao secretário-geral. "Antecipo-me ao vosso procedimento disciplinar conducente à minha expulsão do PS, poupando-vos trabalho e perda de energias tão necessárias a preparar atos eleitorais que se avizinham para que não ganhem por poucochinho ou não percam, como há quatro anos, apresentando a minha demissão de militante 15488", lê-se na missiva enviada, refere a mesma fonte.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade





Mediateca
Cap-vert

Uhau

Uhau

blogs

publicidade

Newsletter

Abonnement

Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project