CORREIO DAS ILHAS

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Porto Novo: Falta de chuva e surgimento do primeiro foco de gafanhotos desanimam agricultores 22 Setembro 2019

A demora na queda de mais chuva e o surgimento do primeiro foco de gafanhotos marcam a faina agrícola no Porto Novo, Santo Antão, onde os camponeses já suspenderam a moda, à espera que caia alguma precipitação.

Porto Novo: Falta de chuva e surgimento do primeiro foco de gafanhotos desanimam agricultores

“Deus queira que, ainda em Setembro, caia alguma chuva, porque as plantas já estão a precisar. Se não chover nos próximos dias, podemos perder tudo”, informou, segundo a Inforpress, Marciano Guilherme, no Planalto Norte, confirmando que, a demora na queda de chuva obrigou já os camponeses a suspender a monda.

Segundo os agricultores, o vento e muito calor que se fazem sentir nesses dias contribuíram para complicar a situação do ano agrícola, que começa a mostrar “má cara” para o “desânimo” dos homens do campo.

Em Ribeira das Patas, mais precisamente em Chã de Pedro, na zona de Lagoa/Catano, os agricultores deram já conta do primeiro foco de gafanhotos, apelando, por isso, a pronta intervenção dos técnicos dos Ministério da Agricultura e Ambiente (MAA).

João Lima, representante dos agricultores em Lagoa/Catano, em Ribeira das Patas, confirmou o surgimento desta praga, que, avançou, está “a tirar o sono” aos lavradores.

“Descobrimos o primeiro foco de gafanhotos e não são poucos”, alertou João Lima, informando, porém, que nas zonas altas desse vale há que esteja ainda nos trabalhos de monda, com esperança que o tempo mude e que venha mais chuva.

Na zona Sul do concelho, os agricultores preferem, também, não correr riscos e esperar por mais precipitações, para prosseguir com a monda.

Segundo ainda a Inforpress, há uma semana, o ministro da Agricultura e Ambiente, Gilberto Silva, de visita a Santo Antão, informara que as primeiras chuvas ocorridas, nos princípios de Setembro trouxeram “um renovar de esperança” aos agricultores, mas admitiu que a ilha “precisa ainda de muito mais chuvas”.

Na ocasião, Gilberto Silva previu, ao longo da segunda quinzena de Setembro, mais chuvas em todo o país, além de períodos mais húmidos durante o mês de Outubro.

Enquanto isso, o Governo já trabalha com o cenário de mais um mau ano agrícola, estando a preparar o plano de mitigação da seca, refere a mesma conte.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade





Mediateca
Cap-vert

Uhau

Uhau

blogs

publicidade

Newsletter

Abonnement

Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project