CORREIO DAS ILHAS

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Porto Novo: Criadores de gado insistem na criação de linha de crédito para o sector pecuário 21 Agosto 2019

A criação de uma linha de crédito para o sector pecuário constitui uma das preocupações dos criadores de gado no Porto Novo, Santo Antão, que dizem enfrentar “sérias dificuldades” para salvar o seus animais, nesses anos de seca.

Porto Novo: Criadores de gado insistem na criação de linha de crédito para o sector pecuário

A enfrentar dois anos de seca, os criadores de gado portonovenses, mesmo com “algum apoio” do Governo a nível da ração, no âmbito do programa de mitigação da seca, estão a enfrentar “sérias dificuldades” para salvar os seus animais, alertou o criador Luís Delgado citado pela Inforpress.

Para sair da dependência dos programas de mitigação da seca, os criadores de gado, avançou, gostariam que o Governo criasse uma linha de crédito, “em condições favoráveis”, à qual a classe poderia recorrer para, por exemplo, a compra de ração e água para o seu efectivo.

Também, para a Associação dos Criadores de Gado do Porto Novo, a criação de uma linha de crédito para pecuária será uma medida acertada do Governo, já que há inúmeros criadores que têm “muitas dificuldades” para adquirir a ração, mesmo com a bonificação de 20 por cento (%) por parte do Governo.

“Temos vindo, de facto, a defender a criação dessa linha de crédito. Seria muito bom que o Governo atendesse à preocupação dos criadores, que estão a ter dificuldades na aquisição de ração, mesmo com o apoio do Governo”, explicou o representante desta associação, Romeu Rodrigues.

Segundo a mesma fonte, tanto os criadores de gado como os agricultores no concelho do Porto Novo têm vindo a pedir a criação de linhas de crédito específicas para esses dois sectores, devido a dificuldades em conseguir empréstimos junto dos bancos comerciais.

Os agricultores dizem enfrentar “muitos obstáculos” para aceder ao crédito bancário para a dinamização da sua actividade.

A Associação dos Agricultores em Ribeira da Cruz tem insistido nessa necessidade e explica que os lavradores locais têm recorrido a créditos junto dos bancos comerciais, mas a resposta tem sido sempre negativa, com o argumento de que a agricultura é uma actividade de risco.

A mesma preocupação se coloca em relação aos agricultores dos outros vales, como Chã de Norte, Martiene, Jorge Luís, Ribeira das Patas, que têm estado a pedir ao Governo a criação de uma linha de crédito vocacionada para a agricultura, refere a Inforpress.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade





Mediateca
Cap-vert

Uhau

Uhau

blogs

publicidade

Newsletter

Abonnement

Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project