POLÍTICA

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Parlamento: PAICV diz que a Economia Azul é uma “grande oportunidade” para o País sem prioridade do Governo 22 Junho 2022

A deputada do PAICV (oposição) Josina Freitas Fortes disse hoje, no parlamento, que a Economia Azul é uma “grande oportunidade” para o País, mas entende que o Governo não tem priorizado este sector.

Parlamento: PAICV diz que a Economia Azul é uma “grande oportunidade” para o País sem prioridade do Governo

A deputada do PAICV (oposição) Josina Freitas Fortes disse hoje, no parlamento, que a Economia Azul é uma “grande oportunidade” para o País, mas entende que o Governo não tem priorizado este sector.

Segundo a Inforpress que cita a porta-voz do grupo parlamentar do Partido Africano da Independência de Cabo Verde (PAICV) faltam investimentos necessários nos portos do país, assim como nas pescas e na investigação científica.

Para a deputada, Cabo Verde podia estar numa “situação confortável” em custo da electricidade, se tivesse continuado a investir nas energias renováveis.

Alegou, ainda, que falta investimento nas pescas e na investigação científica no sector.

“A Fazenda do Camarão é um exemplo nacional de aquacultura que comprova que é possível criar cadeias de valor com laço nacional e produzir com energias renováveis, com zero de ‘pegada de carbono’”, afirmou Josina Fortes, acusando o Governo de “retóricas” e sem incentivar os investidores que criam emprego e cadeias de valores.

De acordo com o PAICV, há um Fundo Autónomo de Transporte e Segurança Marítimos, que logo no seu primeiro ano de actividade tinha mais de 800 mil contos e, agora, perguntou como é que este dinheiro é gerido e que proveito se tem tirado deste fundo.

“Concordamos com o Governo que é necessário criar mais postos de trabalho no País”, sublinhou a porta-voz do grupo parlamentar do PAICV, que perguntou porque é que não se aproveita a oportunidade de criar postos de trabalho de observadores de bordo, como forma de fiscalizar a captura efectuada nos mares do arquipélago, como foi previsto no novo Acordo de Parceria da Pesca Sustentável com a União Europeia.

Os deputados da oposição defenderam, ainda, a necessidade de uma legislação para o mar, sabendo que a nível mundial apenas 2% dos mares e oceanos estão legalmente protegidos, conclui a Inforpress.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project