ACTUALIDADE

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Mensagem do fim do ano: PR quer mais oportunidades para jovens e promoção de medidas de crescimento económico e de redistribuição de rendimentos” em 2019 01 Janeiro 2019

O Presidente da República considera “imperioso” o Estado investir mais nos jovens, para criar um ambiente de oportunidades para a qualificação, o emprego e a criatividade, visando promover medidas de crescimento económico e de redistribuição de rendimentos” em 2019.

Mensagem do fim do ano: PR quer mais oportunidades para jovens e promoção de medidas de crescimento económico e de redistribuição de rendimentos” em 2019

Na sua tradicional mensagem de Ano Novo, referente a 2019, Jorge Carlos Fonseca disse que “pela via do crescimento económico, o país pode “enfrentar o grave problema do desemprego que continua a ser uma das grandes preocupações dos cabo-verdianos, especialmente dos mais jovens”.

Neste particular, alerta para a adopção de “políticas activas de fomento do emprego, como as contempladas no Orçamento de Estado para 2019, que devem ser concretizadas com muita determinação e, se possível, ampliadas”.

Jorge Carlos Fonseca enalteceu, por outro lado, a importância de se cuidar daqueles que mais necessitam e, também, de prestar assistência às pessoas em situações especiais de vulnerabilidade e aponta a segurança social como uma das preocupações maiores da sociedade cabo-verdiana.

Face a seca, que pelo segundo ano consecutivo assola o país, “com as consequências negativas” conhecidas, o chefe de Estado incitou, uma vez mais” as autoridades a prosseguir com medidas que mitiguem os impactos negativos desta realidade recorrente em Cabo Verde, e reforçar o seu apoio ao mundo rural, onde vive uma grande parte” das nossas gentes.

O Presidente da República ressalvou que “o mundo rural não pode ser perspectivado apenas numa dimensão económica e financeira, mas também social e cultural, e nos seus efeitos a longo prazo”.

Na sua missiva, Jorge Carlos Fonseca formulou votos para que 2019 seja um ano em que se comece a “sentir os efeitos “tão desejados” por todos de regularização da ligação entre as ilhas de Cabo Verde, sublinhando tratar-se de “uma questão com enorme impacto social”.

“Vários empreendimentos nacionais só se viabilizam na lógica de uma circulação célere, previsível e regular dos bens e serviços entre as várias ilhas do nosso Cabo Verde. Fez bem o Governo em assumir essa matéria como essencial para essa legislatura e aguardamos ansiosamente pelos resultados já a curto prazo”, explicou.

Disse ter registado a “continuação da tendência de crescimento da economia em 2018”, mas considerou ser “importante intensificar ainda mais esse crescimento e diversificar as actividades económicas que lhe dão suporte pois, sublinhou, “o crescimento só ganha sentido quando é acompanhado de medidas que assegurem vantagens globais para a sociedade e para todos os cidadãos”.

“Neste sentido, regozijamo-nos com os esforços de reconversão do bairro de Boa Esperança na Boa Vista e de áreas degradadas na ilha do Sal e incentivamos as autoridades centrais e municipais a desenvolver políticas de inclusão nessas áreas e a adoptar medidas preventivas de situações idênticas em novos investimentos turísticos”, considerou.

Em relação a 2018, Fonseca mostrou-se preocupado pelo facto da violência contra a mulher assumir “proporções inaceitáveis e que o abuso sexual de menores continua a manchar a sociedade”.

No campo cultural, reconhece que o ano findo foi muito importante, tendo destacado o facto do escritor Germano Almeida ter sido galardoado com o mais prestigiado prémio literário da língua portuguesa – o Premio Camões e do poeta José Luiz Tavares ter sido distinguido com o prémio Graça Moura.

“A candidatura da Morna, expressão profunda e autêntica da nossa Alma, a Património Imaterial da Humanidade, depois de importante trabalho de organização do respectivo processo, foi apresentada à Unesco que, esperamos, este ano, reconhecerá formalmente uma realidade que, cada vez mais, se impõe de modo universalmente”, enfatizou.

Destacou ainda os feitos conseguidos no campo desportivo, já que “o desporto paralímpico esteve em destaque em 2018”, com Gracelino Barbosa a conquistar as medalhas de ouro, prata e bronze, no Campeonato do Mundo para Atletas com Deficiência Intelectual.

A este feito, recordou que equipa Nacional ganhou medalhas de ouro e de bronze no Grande Prémio de Túnis e o grupo Mon na Roda conquistou medalhas de prata e bronze no Campeonato Internacional de Dança Desportiva em cadeira de roda e que atletas olímpicos de andebol feminino e Emilise Soares em karaté conseguiram medalhas de prata nos jogos africanos da Juventude.

Nesta sua missiva, o Presidente da República afirma que a constituição da Selecção Nacional de futebol feminino deu passo “muito importante” para a afirmação das mulheres na esfera desportiva e solidariza-se por Cabo Verde ser em 2019 palco de “importantes eventos desportivos internacionais.

Como Chefe de Estado, Jorge Carlos Fonseca promete “estar atento” para ajudar na construção de soluções, para fazer ouvir a sua voz e “influenciar positivamente”, para que os cabo-verdianos tenham as condições que lhes permitam construir as veredas da felicidade. A Semana/Infoporess

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade





Mediateca
Cap-vert

Uhau

Uhau

blogs

Newsletter

Abonnement

Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project