LUSOFONIA

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

PJ da Guiné-Bissau encerra mais de 40 farmácias a funcionar com licenças falsas 04 Outubro 2022

A Polícia Judiciária da Guiné-Bissau encerrou mais de 40 farmácias no país que funcionavam com licenças falsas e deteve vários funcionários do Ministério da Saúde por alegada falsificação de documentos, corrupção e peculato, segundo um comunicado.

PJ da Guiné-Bissau encerra mais de 40 farmácias a funcionar com licenças falsas

Segundo a diretora nacional adjunta da Polícia Judiciária, Cornélia Vieira Té, citada no comunicado a que a Lusa teve acesso esta segunda-feira o encerramento das farmácias foi feito no âmbito da operação “Higia”, que está a ser realizada em todo o território nacional.

“Há uma proliferação de farmácias no país a funcionarem com licenças falsas e no contrabando de medicamentos de origem duvidosa”, afirmou Cornélia Vieira Té.

No âmbito da operação foram detidos “alguns funcionários do Ministério da Saúde Pública ligados à autoridade reguladora das farmácias, bem como da inspeção-geral das atividades de saúde por suspeita de corrupção, peculato, falsificação de documentos e usurpação de funções”.

Cornélia Vieira Té explicou que a operação está a ser realizada devido à “grande proliferação de farmácias” no país e também para verificar a forma como os medicamentos são importados, transportados e distribuídos, porque a “saúde pública está em primeiro lugar”.

A Semana com Lusa

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project