ACTUALIDADE

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Disputa liderança do PAICV: SG diz que partido não está dividido com candidatura de José Sanches 22 Agosto 2019

O secretário-geral do PAICV disse hoje,20, que o maior partido da oposição não está dividido com a candidatura de José Sanches às próximas eleições internas para a presidência, onde vai concorrer com a atual líder Janira Hopffer Almada.

Disputa liderança do PAICV: SG diz que partido não está dividido com candidatura de José Sanches

“De maneira nenhuma”, respondeu Julião Varela, quando questionado pelos jornalistas em conferência de imprensa, na cidade da Praia, para, segundo a Lusa, se posicionar sobre as últimas decisões do Governo, em relação aos transportes marítimos e aéreos.

O deputado José Manuel Sanches, eleito pelo círculo eleitoral de Santiago Norte, vai anunciar na quinta-feira a sua disponibilidade para se candidatar à liderança do Partido Africano da Independência de Cabo Verde (PAICV), em eleições internas em que terá pelo menos concorrência da atual líder Janira Hopffer Almada.

“Quando há disputas internas significa sinal de vitalidade democrática. Significa que há várias alternativas também a nível interno. É com base nas ideias que uns e outros vão apresentar que os militantes irão escolher quem deverá liderar o partido nos próximos tempos”, reforçou o responsável partidário.

Conforme a mesma fonte, o secretário-geral considerou igualmente que o partido não sairá fragilizado do processo eleitoral interno, dizendo que todo o embate será “com base nas ideias e alternativas que cada um tiver para a condução futura do partido”.

“O partido não está fracionado. O que temos são pessoas com opções e ideias diferentes, que são discutidas nos diferentes órgãos no sentido de procurar os consensos. É absolutamente normal, que mesmo no seio do partido, hajam vozes discordantes em relação a esta ou aquela matéria”, insistiu.

Para Julião Varela, o que é fundamental é que nas questões de governação o partido tenha uma “orientação única”.

Questionado se há possibilidade da procura de consensos para uma única candidatura, o secretário-geral respondeu que “tudo é possível” e que “trabalhos irão ser feitos no sentido de haver aproximações”.

“Podemos ter várias candidaturas, podemos chegar ao momento das eleições com apenas uma candidatura. É absolutamente normal que haja manifestações de vontade. Se possível haver uma única candidatura, melhor, mas se não houver não há nenhum problema porque nós temos todos os instrumentos do partido que permitam que haja uma concorrência saudável nas eleições internas” continuou Julião Varela.

De acordo com as orientações da última reunião do Conselho Nacional, as eleições diretas para a presidência do PAICV e o congresso do partido vão decorrer entre janeiro e fevereiro do próximo ano.

Vitalidade democrática do PAICV

“Neste cenário, e tendo em conta o sistema democrático que temos internamente, é normal que neste momento começam a surgir candidaturas interessadas para concorrer aos órgãos do partido”, acrescentou o responsável partidário, entendendo que isso mostra a “vitalidade” do partido.

“Qualquer militante em pleno gozo dos seus direitos pode apresentar candidaturas aos órgãos do partido, portanto, é neste quadro que vemos essa candidatura”, mostrou Varela.

José Sanches, que também faz parte da Comissão Especializada de Relações Externas, Cooperação e Comunidades do parlamento, já tinha protagonizado uma candidatura à liderança do grupo parlamentar do PAICV, em eleições que decorreram em outubro último, tendo perdido para Rui Semedo, que sucedeu a Janira Hopffer Almada.

O deputado conta com apoio de uma plataforma de militantes, liderada pelo colega Felisberto Vieira, antigo presidente da Câmara Municipal da Praia e eleito pelo círculo eleitoral de Santiago Sul, conclui a Lusa.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade





Mediateca
Cap-vert

Uhau

Uhau

blogs

publicidade

Newsletter

Abonnement

Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project