POLÍTICA

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

PAICV apresentou os 22 candidatos para as eleições autárquicas. Há novo nome para concelho dos Mosteiros 06 Agosto 2020

O PAICV, maior partido da oposição, apresentou hoje os seus 22 candidatos às eleições autárquicas de 25 de outubro próximo, com nova aposta em Eugénio Veiga, agora em Santa Catarina, e substituição de Fernandinho Teixeira nos Mosteiros.

PAICV apresentou os 22 candidatos para as eleições autárquicas. Há novo nome para concelho dos Mosteiros

Os cabeças-de-lista a presidentes de câmaras municipais nas próximas eleições autárquicas foram, segundo a Lusa, apresentadas, em conferência de imprensa, na cidade da Praia, pela presidente do Partido Africano da Independência de Cabo Verde (PAICV), Janira Hopffer Almada.

Nos dois municípios em que é poder autárquico, o PAICV manteve o apoio a Carlos Silva em Santa Cruz, na ilha de Santiago, enquanto nos Mosteiros o escolhido foi Fábio Vieira, em substituição de Fernandinho Teixeira, que liderou este município da ilha do Fogo desde 2002.

Conforme a mesma fonte, outro destaque na ilha do Fogo vai para a nova aposta em Eugénio Veiga quatro anos depois, agora para Santa Catarina, depois ter governado São Filipe e de em 2012 ter liderado uma lista independente, que perdeu as eleições naquele município.

Para o outro município da ilha do Fogo, São Filipe, o PAICV vai apoiar o deputado nacional Nuías Silva, que vai tentar resgatar o concelho, governado desde há quatro anos pelo Movimento para a Democracia (MpD).

Para a ilha de Santo Antão, todos liderados pelo MpD, o partido vai apostar em Carlos Pires Ferreira (Paul), Nilton Dias (Porto Novo) e Odailson Bandeira (Ribeira Grande).

Em São Vicente, também com o MpD no poder, o partido de Janira Hopffer Almada terá como candidato Albertino Graça, reitor da Universidade do Mindelo e que há quatro anos protagonizou uma candidatura presidencial.

Para os dois municípios de São Nicolau, os candidatos são Carlos Barbosa (Ribeira Brava) e João Soares (Tarrafal), enquanto para as ilhas-municípios da Boa Vista será Cláudio Mendonça, para o Sal a aposta é Albertino Mosso, para o Maio é António Ramos e Clóvis Silva para a Brava.

Nos restantes municípios de Santiago, todos liderados pelo MpD, o PAICV vai tentar vencer com Francisco Carvalho (Praia), Nelson Moreira (Ribeira Grande), Isaías Varela (São Domingos), José dos Reis (Tarrafal), Armindo Freitas (Santa Catarina), João Alberto Barros (São Salvador do Mundo), António Fernandes (São Lourenço dos Órgãos) e João Carvalho (São Miguel).

Projeto autárquico ambicioso: Com jovens quadros e paridade na AM

De acordo ainda a Lusa, durante a apresentação dos candidatos, a presidente do PAICV, Janira Hopffer Almada, disse que, durante os últimos dois anos, o partido construiu um projeto autárquico “para o desenvolvimento, ambicioso e realista”.

Por isso, disse que o PAICV privilegiou escolhas que respondem às expectativas dos munícipes e que tenham capacidade para implementar a visão do que poder local em Cabo Verde precisa neste momento.

“Nessa escolha, o PAICV privilegiou o espírito de entrega à causa pública e a assunção da política como missão de servir o país, nos diversos municípios”, salientou a líder partidária, sublinhando o facto de o partido dar oportunidade a jovens quadros e candidatos sem militância partidária.

“Em sintonia com as reivindicações da sociedade civil, integrar personalidades independentes de reconhecido mérito e que estão em condições de protagonizar novos modelos de gestão para o poder local”, explicou Janira Hopffer Almada.

A presidente disse ainda que o PAICV tem compromisso com a paridade e que, por isso, nos próximos dias vai apresentar os candidatos a presidentes de Assembleias Municipais (AM), garantindo que terão “várias mulheres a liderarem essas listas, em municípios cujo peso eleitoral é extremamente forte”.

A líder partidária prometeu ainda, prossegue a Lusa, que o seu partido vai cumprir todas as orientações das autoridades sanitárias durante a campanha eleitoral, que decorrerá num contexto atípico, em virtude da pandemia do novo coronavírus.

Travar transferências do Estado com fins eleitorais

Por fim, Janira Almada apelou ao Governo para evitar a transferência do Estado para os municípios neste momento, com objetivos eleitorais”, e que seja garantida a isenção e a imparcialidade, no tratamento dado a todos os candidatos autárquicos, pelos órgãos de soberania, pelos órgãos do Estado, pela Administração Pública pela comunicação social.

Cabo Verde vai realizar a 25 de outubro as suas oitavas eleições autárquicas, conforme decreto regulamentar aprovado esta semana em reunião do Conselho de Ministros.

As últimas autárquicas aconteceram a 4 de setembro de 2016. Nesta votação são escolhidos os autarcas dos 22 municípios do arquipélago.

Há quatro anos, o MpD venceu com os seus próprios candidatos 18 das 22 câmaras municipais, mais cinco do que nas autárquicas de 2012, enquanto o PAICV ganhou duas e outras duas foram conquistadas por independentes, refere a Lusa.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade





  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Abonnement

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project