MUNDO INSÓLITO

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

“Num instante deixei de ser pai” dos 3 filhos de 21 e 19 anos – Milionário australiano revela ter sido vítima de ‘fraude de paternidade’ 06 Janeiro 2019

O caso fez esta semana as primeiras páginas da imprensa australiana e inglesa. O conhecido empresário Richard Mason, de 55 anos, revelou que 21 anos depois de ser pai pela primeira vez ouviu a verdade pela boca dum médico dum hospital inglês: nasceu infértil, devido à fibrose cística diagnosticada em 2016.

“Num instante deixei de ser pai” dos 3 filhos de 21 e 19 anos – Milionário australiano revela ter sido vítima de ‘fraude de paternidade’

“A minha vida acabou”, pensou o infeliz pai desenganado quando o médico do ‘Broadgreen Hospital’ de Liverpool lhe garantiu que ele não podia ter sido pai biológico dos três filhos. Num instante, sentiu que deixaram de ser seus filhos os três rapazes a quem se devotara como pai extremado.

A revelação provocou dor e perturbou ao máximo a relação de pai e filhos — três rapazes, um de 21 anos e um par de gémeos de 19 anos. Dois deles cortaram relações com ele, posicionando-se ao lado da mãe.

Em 2016, o casal estava divorciado há dez anos quando veio o diagnóstico da fibrose cística. Richard confrontou Kate e ela confessou o adultério, mas sem admitir que ele pudesse não ser o pai dos três filhos. Seguiram-se exames de ADN, que tiraram todas as dúvidas.

Processa ex-mulher por “fraude de paternidade”

Richard processou a ex-mulher Kate, de 54 anos, que tinha recebido £4milhões (520 milhões CVE) no acordo de divórcio e pensão de alimentos.

O tribunal condenou-a a devolver £250 mil libras, mas Richard recorreu e pede a restituição de todo o montante que pagou.

Súbito interesse no judaismo

Richard entrevistado no sábado, 5, pelo The Mail on Sunday revelou que nunca desconfiou de que não eram seus os filhos, mesmo quando a mulher ao engravidar do primeiro filho passou a mostrar um ‘súbito interesse no judaismo’.

O nome do pai não foi revelado no processo judicial, mas Richard acredita na “pista judaica” porque "ela recusou batizá-los na fé cristã e deu-lhes um segundo nome judaico".


“Meu Deus, tiraram-me isto tudo!”

Richard confessou que está perdido: «Não sei o que é real e o que não é – é como se eu estivesse a viver uma realidade virtual. Chega alguém e diz-me ‘Tudo o que conhecias e pensavas que era sólido e verdadeiro não é real, nunca existiu. Não és pai, não podes ter filhos, o teu nome não terá continuidade’».

«Vejo os rapazes no Facebook e sofro… não fui convidado para a festa de graduação do mais velho”, agora com 23 anos.

“Neste Natal, ao passar por uma loja de brinquedos lembro-me de quando comprava prendas”. “E quando os amigos mostram no Facebook a família, o primeiro neto, o orgulho nos filhos, só penso “Meu Deus, tiraram-me isto tudo!”

Os testes de ADN deviam ser obrigatórios à nascença?

O debate está aceso na esfera mediática. Muitos defendem que "pela paz de espírito de todos", os testes de ADN deviam ser obrigatórios à nascença.

É que além dos casos de "mulheres delinquentes", há também erros nas maternidades e as trocas de bebés acontecem.

Fontes: Referidas. Links: https://www.dailymail.co.uk/news/article-6561079/Millionaire-reveals-moment-doctor-told-father-three-adored-boys.html; https://www.mirror.co.uk/news/uk-news/dad-found-out-sons-raised-13819040; https://textbacklinkexchanges.com/sk/millionaire-reveals-moment-a-doctor-told-him-he-couldnt-be-the-father-of-three-adored-boys/

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade





Mediateca
Cap-vert

Uhau

Uhau

blogs

publicidade

Newsletter

Abonnement

Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project