INTERNACIONAL

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Noruega: Ataque ’terrorista’ com arco e flecha deixa 5 mortos — 4 são mulheres — e dois feridos 15 Outubro 2021

Foi na cidade de Kongsberg, 70 km a sudoeste da capital Oslo, que ocorreu na noite de ontem (4ªfª, 13) o atentado "potencialmente terrorista" que causou cinco mortes e deixou pelo menos dois feridos num supermercado. A polícia anunciou na manhã de quinta-feira a detenção do "terrorista solitário" que era alvo de um alerta de segurança como radical islâmico.

Noruega: Ataque ’terrorista’ com arco e flecha deixa 5 mortos — 4 são mulheres — e dois feridos

A primeira-ministra, Erna Solberg, no final da noite — horas depois do ataque terrorista que fez cinco mortos e pelo menos dois feridos —, pediu calma à população perante "este horrível ataque" cujos "motivos ainda não sabemos". Reafirmou a confiança na polícia que "está a controlar a situação".

Na manhã de quinta-feira, a polícia noticiou que "o autor é um recém-convertido ao Islão que estava a ser seguido por dar sinais de radicalização".

O suspeito é um cidadão dinamarquês de 37 anos. "Foi detido pouco depois do ataque e esteve sob interrogatório ao longo da noite", informam as autoridades norueguesas.

Os ataques terroristas na Noruega têm sido todavia realizados por "solitários" da extrema-direita sobretudo. Por outro lado, um relatório oficial dá conta que a vigilância sobre "potenciais terroristas islâmicos" tem conseguido desmontar "planos de ataque por parte de jovens descendentes de imigrantes".

Embora no seguimento dos atentados do Charlie Hebdo em França, as autoridades norueguesas tenham virado a sua atenção para os potenciais terroristas islâmicos, antes disso já tinham recebido um alerta por parte dos Estados Unidos de que tinham também de ter atenção à ameaça supremacista com ligação aos movimentos norte-americanos. Foi um "solitário" norueguês da extrema-direita, Anders Breivik, o responsável pelo pior atentado cometido na pacífica Noruega: em julho de 2011, o massacre na ilha de Utoya em que morreram 77 jovens (fotos de memoriais no ano seguinte).

O nome de Anders Breivik ressurgiu no atentado contra muçulmanos na Nova Zelândia. O terrorista binacional australiano e neozelandês — autodefinindo-se como "australiano, branco, de 28 anos" nas 70 páginas do seu manifesto em que defende que os "brancos" estão a ser substituídos na Europa pelos "negros e castanhos" — referiu ser o norueguês Breivik a sua fonte de "inspiração".

Fontes: BBC/Telegraf.no/Le Monde.fr. Fotos (Getty): Memoriais no ano seguinte ao massacre da ilha de Utoya. O mapa indica a proximidade, de 70 km, entre a capital Oslo e a cidade tecno-industrial de Kongsberg, de 28 mil habitantes, que "agora está sob controlo da polícia", diz a primeira-ministra).

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project