SOCIAL

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Mosteiros: Tribunal condena quatro indivíduos a penas de sete a 11 anos de prisão por crime de abuso e agressão sexual 20 Maio 2022

O tribunal de Mosteiros condenou os quatro indivíduos que aguardavam julgamento em prisão preventiva a penas de prisão efetiva entre sete e 11 anos por crime de abuso e agressão sexual contra uma adolescente de 12 anos.

Mosteiros: Tribunal condena quatro indivíduos a penas de sete a 11 anos de prisão por crime de abuso e agressão sexual

O caso ocorreu em finais de 2020, mas os indivíduos, dois com mais de 60 anos e outros dois na casa dos 30 anos, foram detidos em meados de Maio de 2021, sendo que na altura a adolescente encontrava-se grávida de quatro meses.

O julgamento aconteceu há cerca de duas semanas, mas a sentença foi conhecida na tarde de quinta-feira, 19, tendo o tribunal aplicado penas de sete, oito, nove e 11 anos de prisão efetiva aos mesmos.

O homem com a pena de 11 anos foi acusado de crimes de abuso sexual e outro de agressão sexual, o condenado a nove anos foi acusado de agressão sexual, enquanto os outros dois foram acusados de crimes de abuso sexual, mas, a um deles, por ser parente próximo, foi sentenciado com oito anos de prisão.

O resultado do exame de ADN para determinar qual dos quatro envolvidos é o pai da criança, solicitado pelo tribunal, ainda não foi conhecido e por isso os indivíduos foram acusados pelos crimes, mas não na forma agravada como estavam inicialmente indiciados.

Os advogados de defesa já manifestaram a intenção de entrar com recursos para o Tribunal da Relação do Sotavento.

Hoje será concluído o julgamento de um outro individuo de 26 anos, de Mosteiros, acusado de ser o suposto autor de um crime de agressão sexual contra uma criança de 10 anos.

O caso ocorreu em meados de Janeiro deste ano, mas o suspeito de agressão sexual foi detido no passado mês de Fevereiro fora de flagrante delito, pelo Ministério Publico, e encontra-se em regime de prisão preventiva.

Aquando do primeiro interrogatório o tribunal de Mosteiros entendeu que há indícios de ter cometido um crime de agressão sexual com penetração na sua forma agravada contra uma menor com a qual o agressor tinha alguns laços de relacionamento e de proximidade.

A Semana com Inforpress

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project