POLÍTICA

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Militante da UCID desde 1984 abandona partido em discordância com a liderança 21 Junho 2022

Henrique Veiga, militante da União Cabo-verdiana Independente e Democrática (UCID, oposição) desde 1984, decidiu bater com a porta, alegando que a liderança em São Vicente “não valoriza os militantes e não quer saber das outras paragens”.

Militante da UCID desde 1984 abandona partido em discordância com a liderança

Segundo escreve Inforpress, em declarações , o ex-militante da UCID disse que há cerca de duas semanas entregou a sua decisão de se desvincular do partido democrata cristão e que a direção já acusou a recepção da sua carta.

Instado se não houve tentativa de o demover das suas intenções, respondeu nesses termos: “Não, nunca quiseram saber nem de mim nem de outros militantes. Mesmo que quisessem, a minha decisão era irreversível. Não há espaço para mim”, reiterou Henrique Veiga.

“Uma das razões que me fizeram desligar do partido tem a ver com as sucessivas fraudes eleitorais internas, e as últimas eleições para a escolha do novo presidente são prova disto”, comentou Henrique Veiga, apontando ainda outros motivos, nomeadamente “a sede e a direção do partido permanente em São Vicente”.

Para Veiga, segundo a mesma fonte, neste momento, nota-se uma “distorção da matriz ideológica do partido”, apontando o exemplo de uma deputada da UCID se ter manifestado contra o ensino da religião e moral nas escolas.

Quanto à possibilidade de militar em outras forças políticas em Cabo Verde, afirmou que esta hipóteses “está fora de questão”.

Reconhece, entretanto, que, politicamente, é do centro e que, doravante, vai dedicar-se de “corpo e alma” à advocacia, sua profissão, e esquecer-se um pouco das questões partidárias.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project