ECONOMIA

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Milho é “ouro” em Angola 05 Setembro 2019

A maior cervejaria de Angola importa uma grande quantidade de milho para produzir a sua cerveja. Agora, o Grupo Castel, sediado em França, começa a cultivá-lo em Malanje, um lugar que mais uma vez se está a tornar um celeiro para o país. É um exemplo de como as empresas internacionais estão a ajudar Angola a diversificar a sua economia.

Milho é “ouro” em Angola

A empresa comprou uma concessão de 5.000 hectares de terreno arável ao governo.O dono da quinta, Sebastien Ducroquet, garantiu que consegue duas colheitas por ano, “graças ao clima quente e este ano já conta com cerca de 3.000 toneladas de milho.

"Estamos na margem do rio Kwanza, que faz fronteira com cinco quilómetros da nossa propriedade. Como fazemos irrigação, é ideal ter um grande rio aqui perto. O solo é de boa qualidade e temos bons acessos por estrada à Luanda, o que constitui uma vantagem para exportar a produção”.

"Em conversa com a imprensa local, o empresário tenciona instalar silos com capacidade de armazenamento para 20 mil toneladas de milho, com um secador apropriado para este produto. “Vamos comprar milho a outras propriedades e a pequenos produtores que trabalham perto da nossa quinta. Já em cinco ou seis anos, teremos um moinho de milho para produzir grãos e fornecer às nossas cervejarias”, prevê, acrescentando que Angola, por ser um país geograficamente muito grande, tem um “enorme” potencial agrícola para a produção de cereais, por causa de seus solos que são bastante férteis.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade





Mediateca
Cap-vert

Uhau

Uhau

blogs

publicidade

Newsletter

Abonnement

Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project