POLÍTICA

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Maior partido da oposição quer que o Governo esclareça sobre a taxa aeroportuária 08 Maio 2018

O membro da Comissão Política do PAICV, Walter Évora, pediu hoje ao Governo a “clarificar” a recente medida sobre a taxa de segurança aeroportuária anunciada pelo executivo de Ulisses Correia e Silva.

Maior partido da oposição quer que o Governo esclareça sobre a taxa aeroportuária

“O Governo tem de vir clarificar o que pretende exactamente com a taxa aeroportuária, porque esta taxa, a nosso ver vai ser paga por todos”, afirmou o dirigente do Partido Africano da Independência de Cabo Verde, adiantando, não ser “justo” que se venha a “sobrecarregar os cabo-verdianos”, depois de o Governo abdicar das taxas de vistos aos cidadãos europeus.

Segundo a Inforpress,Walter, Évora fez estas considerações ao ser instado pela imprensa sobre a isenção de vistos aos europeus, medida essa reprovada pela maioria dos cabo-verdianos, conforme revelou um estudo recentemente divulgado pela empresa Afrosondagem.

O politico desafiou o Governo a esclarecer se a taxa de segurança aeroportuária será paga apenas pelos turistas ou operadores do sector.

“Nós sempre fomos contra a medida de isentar vistos aos cidadãos europeus, porque não entendemos que os 20 euros que um turista paga para a obtenção de um visto sejam um motivo de impedimento”, precisou o dirigente da oposição, acrescentando que o seu partido sempre defendeu que se deveria “melhorar as condições de recebimento dos turistas” que, segundo ele, às vezes ficam muito tempo à espera de entrar no país.

Walter Évora reconheceu, porém, que em qualquer aeroporto do mundo se espera sempre um pouco.

Na sua perspectiva, o país não tem condições para abdicar dos recursos provenientes de atribuição de vistos, os quais se revelam como “valores enormes” e, logo, Cabo Verde precisa destes meios para o seu desenvolvimento, acrescenta a Inforpess.

“A isenção dos vistos cria também alguns problemas às empresas que estão a trabalhar neste sector e facilitavam todo o processo de aquisição de vistos por parte dos turistas e que ficarão sem este negócio”, indicou Walter Évora.

O Governo já anunciou que a partir de Janeiro de 2019 os cidadãos europeus ficarão isentos de vistos para entrarem em Cabo Verde, conclui a agncia cabo-verdiana de notícias.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade
Cap-vert

Newsletter

Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project