LUSOFONIA

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Jornalistas angolanos queixam-se de agressões durante manifestação em Luanda 20 Fevereiro 2020

Dois jornalistas da Palanca TV queixam-se de terem sido agredidos esta quarta-feira, 19, por agentes da polícia angolana, em Luanda, enquanto cobriam uma manifestação em protesto contra a tomada de posse do novo presidente da Comissão Nacional Eleitoral (CNE).

Jornalistas angolanos queixam-se de agressões durante manifestação em Luanda

"Eu, particularmente, fui violentamente agredido por vários agentes, estou neste momento com ferimentos nos braços e no pé, em consequência da carga policial, o meu colega da imagem também e inclusive danificaram a câmara de filmagem", contou à Lusa José Kiabolo, da Palanca TV, lamentando tal situação.

Segundo o jornalista, que se encontrava numa unidade hospitalar, o facto ocorreu no Bairro Azul, adjacente ao parlamento angolano, e foi protagonizado por "mais de cinco efetivos" que impediam que se entrevistasse os manifestantes.

Conforme escreve a Lusa, naquele local, foram encaminhados, “sob carga policial”, jovens manifestantes, sobretudo, os afetos à União Nacional para a Independência Total de Angola (UNITA), maior partido da oposição, que contestam a tomada de posse do juiz Manuel Pereira da Silva. "Vários outros manifestantes, também foram agredidos e colocados à força nas viaturas policiais e dirigidos para a quarta esquadra da polícia", adiantou à Lusa, um dos jornalistas.

Sabe-se ainda que um forte cordão policial marca presença em todo o perímetro do parlamento angolano, onde deve ser empossado esta quarta-feira, o novo presidente da CNE, apesar da contestação de partidos na oposição e sociedade civil, que apontam "várias irregularidades", noticia a mesma fonte.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade





  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Abonnement

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project