INTERNACIONAL

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Irão: 66 vítimas mortais em mais uma queda de avião — obsolescência, causa provável 19 Fevereiro 2018

O avião da ’Aseman Airlines’ caiu, este domingo, nas montanhas Zargos, na rota entre Teerão e Yasuj, no sudoeste do país. As autoridades iranianas informam que morreram sessenta passageiros, dois assistentes de bordo, o piloto e co-piloto e dois agentes de segurança.

Irão: 66 vítimas mortais em mais uma queda de avião — obsolescência, causa provável

O ATR 72-500 do voo EP3704, com 66 pessoas a bordo, havia descolado de Teerão à 01:30 (menos 4H30 em Cabo Verde) para um percurso de 521 quilómetros com a duração de uma hora e um quarto.

Uma hora depois, quando só faltavam 15 minutos para aterrar, caía na montanha Dena, que integra a cadeia montanhosa Zargos. Tinha voado 500 dos 521 quilómetros do percurso entre a capital e a cidadezinha industrial da província de Isfahan.

Causa: Mau tempo e frota obsoleta, devido às sanções

A idade do avião ATR 72-500 de fabrico ítalo-francês está a ser apontada como a causa mais provável, mesmo se as condições climatéricas neste inverno rigoroso possam ter ’jogado contra’.

A obsolescência dos aparelhos das carreiras comerciais, como a ’Aseman’, companhia que está entre as três maiores do país, é apontada como o factor por trás de vários acidentes aéreos que o país sofreu, designadamente em 2016 "annus horribilis" da aviação iraniana.

Segundo a BBC, a renovação da frota de aviões comerciais do Irão tem sido impossibilitada dadas as sanções internacionais impostas ao país, devido à corrida nuclear iraniana em contravenção ao direito internacional.

A encomenda de trinta Boeing-737, possibilitada pelo aliviar das sanções, em 2015, sob Obama, tem a primeira entrega este ano. Tarde para quem sofreu a única perda irremediável.

Fontes: Le Figaro. BBC.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade
Cap-vert
Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project