ECONOMIA

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Indicador de confiança no consumidor mantém tendência ascendente em Cabo Verde 05 Maio 2018

O Indicador de Confiança no Consumidor (ICC) em Cabo Verde manteve, no último trimestre de 2018, a tendência ascendente, registando, nesse período, o valor mais alto dos últimos 12 trimestres consecutivos e a confiança das famílias cabo-verdianas continua a aumentar, tendo o indicador evoluído positivamente, face ao mesmo período do ano 2017.

Indicador de confiança no consumidor mantém tendência ascendente em Cabo Verde

De acordo com os dados recentemente divulgados pelo Instituto Nacional de Estatísticas (INECV), no primeiro trimestre deste corrente ano, o indicador de confiança no consumidor manteve a tendência ascendente do último trimestre, registando o valor mais alto dos últimos 12 trimestres consecutivos.

A confiança das famílias cabo-verdianas continua a aumentar e, o indicador situa-se abaixo da média da série, no entanto, evoluindo positivamente, relativamente ao trimestre homólogo. Este resultado deveu-se à apreciação positiva das famílias sobre a situação financeira do seu lar, situação económica do país para os próximos 12 meses e a situação económica actual do seu lar relativamente ao trimestre homólogo.

Situação presente e passado

Conforme as famílias inquiridas, os preços de bens e serviços aumentaram, tendo o desemprego no país mantido no mesmo nível, face ao trimestre homólogo. Entretanto, constatou-se no 1º trimestre 2018, que tanto a situação económica dos cabo-verdianos, como a do país, evoluíram positivamente, se comparado com o trimestre homólogo.

Poupança de dinheiro em causa

Cerca de 73,3% das famílias inquiridas consideram que, com a actual situação económica do país, não será possível poupar dinheiro, contrariamente aos 81,5% registados no trimestre homólogo. Contudo, perante tal conjuntura, 16,4% dos inquiridos afirmam ser possível poupar algum dinheiro, sendo que, no trimestre homólogo essa taxa representara cerca de 12,0%.

Perspectiva positiva sobre situação futura

Ainda os estudos realizados pelo INECV apontam que, para os próximos 12 meses, tanto a situação financeira das famílias como a do país deverão evoluir positivamente, face ao trimestre homólogo. Segundo as famílias inquiridas, os preços de bens e serviços deverão diminuir relação ao trimestre homólogo. No entanto, acreditam que o desemprego poderá aumentar face ao trimestre homólogo.

Intenção de comprar carro/ comprar ou construir casa nos próximos 12 meses

Conforme os dados apurados pelo INECV, a maioria das famílias inquiridas não tem certeza absoluta, ou seja, 96,0% é da opinião de que não tencionam comprar um carro nos próximos dois anos. Mesma opinião tem esta maioria inquirida, no que se refere à intenção de comprar ou construir uma casa nos próximos dois anos isto é, 75,0% afirma que não irá comprar, nem construir uma casa, contra 87,2% registado no período homólogo.

Celso Lobo

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade
Cap-vert
Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project