SOCIAL

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Ilha do Sal: Trabalhadores dos serviços de Meteorologia e Geofísica desvalorizam requisição civil e mantêm-se em greve 20 Fevereiro 2020

Os trabalhadores do Instituto Nacional de Meteorologia e Geofísica (INMG) desvalorizam a requisição civil decretada pelo Governo e avançam com a greve de 48 horas, iniciada na manhã de hoje, e até sexta-feira, se nada alterar.

Ilha do Sal: Trabalhadores dos serviços de Meteorologia e Geofísica desvalorizam requisição civil e mantêm-se em greve

Às 07:30 da manhã, um número considerável de trabalhadores do Instituto Nacional de Meteorologia e Geofísica, na ilha do Sal, posicionava-se à entrada do Aeroporto Internacional Amílcar Cabral, nesta greve, afectando todos os sectores do instituto, a nível nacional, descreve a Inforpress.

Ostentando dísticos, em sinal de descontentamento, os laboriosos do INMG entenderam ser esta uma forma de luta para reivindicar situações que se arrastam há vários anos, nomeadamente congelamento de carreiras e salários, corte de 45 por cento (%) no subsídio de produtividade de 2018, e o não pagamento do referido subsídio em 2019.

Em representação do grupo, Henrique Monteiro exteriorizou em declarações à Inforpress que vão ser dois dias de greve “ininterruptos”, asseverando que a requisição civil decretada pelo Governo “é ilegal”.

“Os trabalhadores da meteorologia não entendem a posição do Governo, já que o serviço de meteorologia é de extrema importância para a navegação aérea e para o desenvolvimento da economia do país”, observou.

Henrique Monteiro diz que os trabalhadores “estão firmes” nesta luta, enquanto as suas reivindicações não forem atendidas.

“Vamos continuar a lutar. Não vamos parar enquanto as reivindicações dos trabalhadores não forem satisfeitas”, assegurou.

Estribado no suporte jurídico, o representante dos trabalhadores do INMG, concluiu, reiterando que a requisição civil é ilegal, mantendo-se, entretanto, na posição de greve “com serenidade”.

“A requisição civil é ilegal. Mantemo-nos serenos, nesta posição para fazer valer os direitos dos trabalhadores. Já estamos agastados com esta situação, e isso põe em causa o funcionamento normal do serviço”, manifestou, indicando que a adesão a mais esta greve ronda perto dos cem por cento.

Esta é a segunda greve dos trabalhadores do INMG, em menos de um mês, e a terceira na gestão da actual administração, recorda a Inforpress.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade





  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Abonnement

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project