ACTUALIDADE

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Governo vai brindar os cabo-verdianos com aumento expressivo da carga fiscal durante o ano 2022 – Plataforma Sindical 15 Outubro 2021

O Governo vai brindar os cabo-verdianos com o “aumento expressivo” da carga fiscal em 2022, afirma a Plataforma Sindical Unir e Resgatar a UNTC-CS, considerando que vai ser um ano de afronta para a maioria do seu povo.

Governo vai brindar os cabo-verdianos com aumento expressivo da carga fiscal durante o ano 2022 – Plataforma Sindical

Em conferência de imprensa hoje, na Cidade da Praia, para posicionamento face ao aumento do IVA (Imposto sobre Valor Acrescentado) e de outras taxas no OE previstos para 2022, a Plataforma Sindical, na voz de Eliseu Tavares, acrescentou,segundo a Inforpress, que os trabalhadores e as famílias cabo-verdianas vão ser obrigados a fazer, em 2022, mais sacrifícios dos que já tinham sido submetidos em 2019, 2020 e 2021.

“Em vez de cumprir a promessa e o compromisso de aumentar os salários na ordem de 1% anual, e de diminuir a carga fiscal, também na mesma percentagem, uma promessa e compromisso de 2021, o Governo vai brindar o povo dessas ilhas com um aumento do IVA de 15 para 17%, o que vai obrigatoriamente, fazer aumentar o preço de todos os bens e serviços que consumimos”, lamentou.

Um aumento que, para esta Plataforma, vai encarecer o custo de vida de todos.

“Para piorar não é só o IVA que vai aumentar, aumentam também os direitos de importação de mais de 2000 produtos na ordem dos 5% e estão abarcados produtos alimentares, medicamentos, materiais de construção, componentes da ração animal, entre outros”, indicou.

Conforme a mesma fonte, um outro aumento previsto e que vai ter um “grande e negativo impacto”, segundo Eliseu Tavares, é o aumento sobre o direito da importação do gasóleo em 10%, o que vai implicar, a seu ver, um aumento imediato do preço de combustível, e em consequência, implicar um novo aumento da energia, o aumento de custo de produção de empresas, o aumento do preço de transportes, entre outros.

“Lembramos que, depois do aumento expressivo e brutal do preço de energia, a partir deste mês de Outubro, numa média dos 30% para a maior parte das famílias, o poder de compra das famílias que já estava severamente afectado, com os condicionalismos deste OE, vai fazer com que o ano de 2022 seja um ano de afronta, um ano devastador para a maior parte dos cabo-verdianos”, assinalou.

Por outro lado, a Plataforma Sindical diz estranhar o silêncio e a empatia dos parceiros sociais, principalmente das duas centrais sindicais, a UNTC-CS e a CCSL, e defende que enquanto protectores dos trabalhadores, estes devem consultar os associados e se disponibilizarem para lutar.

Porque, segundo esta representação sindical, da forma como a situação está, ou seja, com o cenário de “piora” à vista, os cidadãos não estão cientes daquilo que lhes esperam em 2022, refere a Inforpress.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project