A Semana

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Giordano Custódio defende que se está numa era onde é fundamental a revisão do panorama audiovisual em Cabo Verde 14 Fevereiro 2020

O director da Rádio Praia FM considerou que a rádio continua a ser um meio de comunicação por excelência em Cabo Verde, defendendo, entretanto, a necessidade de revisão do panorama audiovisual no país na redefinição do sector.

Giordano Custódio defende que se está numa era onde é fundamental a revisão do panorama audiovisual em Cabo Verde

Tendo considerado a rádio como canal que dá versatilidade e liberdade, para o director da Praia FM, a rádio desde sempre desempenhou um papel importante na promoção dos valores, destacando o nível que a mesma alcançou nos dias atuais.

De acordo com a Inforpress, o director da Praia FM sublinhou que a nova era digital permitiu a própria reinvenção da rádio, realçando que todos estão desafiados a acompanhar as novas tecnologias e tirar o maior proveito delas.

“De todos os meios de comunicação existentes hoje, a rádio é a mais que se beneficiou com a era digital porque ela continua com a sua matriz áudio e a essa matriz áudio agregou todos os aspectos da tecnologia digital. Actualmente, a maioria dos estúdios das diferentes rádios estão a dar o próximo passo, onde tudo que é feito no estúdio é partilhado via imagem”, afirmou.

Segundo ainda a Inforpress, Giordano Custódio defendeu, a necessidade de revisão do panorama audiovisual no país e da legislação eleitoral, isto porque, segundo a sua justificação, existem aspectos que no passado poderiam ser aceites e no presente não.

“É fundamental que a lei seja revista e que permita uma outra actuação dos partidos políticos face aos diferentes meios, porque a comunicação deve ser estendida no tempo e não concentrada no único período” realçou, quando abordava a importância da revisão da legislação eleitoral no que concerne à utilização dos meios de comunicação social, com destaque para a rádio.

O director da Praia FM apontou como maior desafio a concertação entre o governo e os diferentes operadores da Rádio no país, argumentando que, os privados ficam sempre sem o olhar do governo que, por sua vez, sempre olha para a estrutura estatal.

Questionado como vê o futuro das rádios em Cabo Verde, afirmou que se está num momento onde certamente haverá uma redefinição de todo o sector no contexto da nova era digital, acrescentando, por outro lado, que haverá uma recomposição e estabilização da actuação dos diferentes operadores neste sector. Escreve Inforpress.

Segundo a mesma fonte, questionado sobre os constrangimentos da rádio, Custódio afirmou que os maiores constrangimentos são aqueles ligados ao funcionamento do mercado que, de uma forma geral está mais restrito, onde exige muito mais dos gestores que têm que dirigir os meios com a mesma amplitude, mais com menor orçamento.

No dia em que se celebra o Dia Mundial da Rádio, Giordano Custódio apelou a todas as pessoas a continuarem a acarinhar as diferentes rádios em Cabo Verde, acreditando que isso servirá de forte incentivo aos operadores do sector no cumprimento das suas missões e na aposta cada vez em conteúdos com qualidade.

O dia mundial da rádio é comemorado a 13 de Fevereiro, com o objectivo de consciencializar as pessoas e os grandes grupos radiofónicos sobre a importância do acesso à informação e à liberdade de género e de expressão dentro desse setor da comunicação.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade





  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Abonnement

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project