MUNDO INSÓLITO

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Fumo no WC obriga a desviar avião — Passageiro estava a fumar 24 Novembro 2022

Segundo a imprensa britânica, o voo da companhia irlandesa Ryanair, com origem em Lanzarote, tinha como destino Bournemouth, no Reino Unido onde era previsto chegar às 22H30 deste domingo. Mas o inesperado aconteceu: o fumo a sair da instalação sanitária obrigou a aterrar no sul de Portugal.

Fumo no WC obriga a desviar avião — Passageiro estava a fumar

O avião foi desviado para o aeroporto mais próximo, Faro. Após o pouso forçado e a “inspeção por engenheiros” à aeronave, foi detetado um "problema técnico" num WC (não ficou claro se o mesmo utilizado pelo prevaricador).

Segundo a porta-voz da Ryanair informou no dia seguinte, segunda-feira 21, "este voo de Lanzarote a Bournemouth" – onde chegou à meia-noite e vinte, com um atraso de mais de hora e meia – “foi desviado para Faro, devido a um "problema técnico mínimo". Uma versão que falha em convencer, pois que a causa apresentada não é coerente com a cronologia dos factos.

Não ficou esclarecido o que aconteceu em Portugal ao passageiro apanhado a fumar.

Maior companhia aérea europeia ’low cost’ nos noticiários

A Ryanair, maior companhia aérea da Europa no setor low cost, há dois anos dava entrada no Tribunal de Justiça Europeu de reclamações por concorrênca desleal visando a TAP, SAS, Air France, Finnair, KLM e Lufthansa (Portugal: 1,2 bn € do Estado à TAP alvo de queixa da Ryanair — "Portugal passava bem sem a TAP", 28.ago.020).

O sucesso da Ryanair — que arrancou em 1985 como empresa de capital incial de uma libra e meia (pouco mais de 130 escudos então) e 25 empregados — é visto em perspetivas diferentes: para o dono, deve-se ao conceito inspirado na americana SAS, a pioneira das linhas áereas de low-cost. Os detratores dizem que assenta menos na venda de bilhetes e mais na capacidade de negociar diversos tipos de subsídios no âmbito da União Europeia.

Salários ínfimos, trato mofino. O direito laboral dos funcionários da transportadora aérea — salários de pouco mais de 600 euros, falta de condições nos espaços de descanso — tem estado no centro de notícias cujo desfecho se desconhece.

Fontes: Worchester News. Relacionado: 6 tripulantes deitaram-se no chão porque só havia 8 lugares para 24 — Ryanair despediu-os, 08.nov.018; Portugal: 1,2 bn € do Estado à TAP alvo de queixa da Ryanair — "Portugal passava bem sem a TAP", 28.ago.020.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project