ECONOMIA

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Frescomar poderá despedir 800 trabalhadores 08 Janeiro 2021

A empresa de transformação do pescado, “Frescomar”, sediada em São Vicente, poderá despedir 800 trabalhadores até ao final deste corrente mês, caso o Acordo de Derrogação das Normas de Origens entre Cabo Verde e a União Europeia não for renovada. Esta informação foi avançada esta sexta-feira, 08, pela Secretária-geral da União Nacional dos Trabalhadores de Cabo Verde – Central Sindical (UNTC-CS), Joaquina Almeida, em conferência de imprensa, para balanço do ano findo e perspectivas para 2021.

Frescomar poderá despedir 800 trabalhadores

“2021 inicia-se com um mau presságio em termos laborais, sendo que a fábrica de transformação de pescado, (Frescomar), está na iminência de despedir 800 trabalhadores, 600 dos quais são mulheres da linha da produção em São Vicente”, avançou a sindicalista, sublinhando que em causa está a não assinatura do Acordo de Derrogação das Normas de Origens entre Cabo Verde e a União Europeia, conforme escreve a Inforpress.

Segundo explicou a responsável da UNTC-CS, há cerca de cinco meses o Governo de Cabo Verde entregou o dossier, mas até ao momento, não obteve nenhuma resposta e a fábrica continua numa situação indefinida, já que não pode continuar com a sua linha de produção, sem poder exportar os seus produtos.

A UNTC-CS exigiu ainda que o Governo faça com que a diplomacia cabo-verdiana funcione junto da União Europeia (UE), de modo a evitar o despedimento de 800 trabalhadores, sendo que 600 são mulheres chefes de família.

Sendo 2021 ano de eleições legislativas, Joaquina Almeida disse esperar que o próximo Governo seja capaz de lançar mão à obra, para reerguer o país, “já que 2020 foi um ano difícil, negro e que ficará marcado pela pandemia da Covid-19”.
Segundo a sindicalista, 2020 ficou marcado também, por várias reivindicações laborais, todas motivadas pelo incumprimento das promessas do actual Governo liderado pelo MpD, cita a nossa fonte.

“Ficou para trás, a criação dos 45 mil postos de trabalho, o aumento salarial de 01%), ao ano e 05% até o final da legislatura, a reposição do poder de compra dos cabo-verdianos, a implementação de PCCS dos funcionários da função pública, o aumento do salário minino nacional e a alteração dos estatutos do Instituto Nacional de Previdência Social (INPS)”, apontou, Joaquina, citado pela Inforpress.

Recorde-se que a Frescomar é uma sociedade anónima cabo-verdiana-espanhola, que obteve certificado de empresa franca em Abril de 1997, para se dedicar à prática da transformação do pescado e sua comercialização, tendo a Europa como principal mercado. “Atualmente, estão empregados na unidade do Lazareto, 1.500 pessoas”, diz a mesma fonte.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Abonnement

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project