INTERNACIONAL

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

França: Spray nasal anti-Covid 99% eficaz —Mas ciberataques ameaçam hospitais 16 Fevereiro 2021

A França recuou na vacina mas continua a inovar na criação de "meios de defesa" contra o novo coronavírus, como mostra esta segunda-feira o lançamento de ’COV-Defense’ um spray nasal 99% eficaz. A expectativa é que este virucida fortaleça o grupo dos meios de combate que são os gestos-barreira (uso da máscara cirúrgica, higienização associada ao álcool-gel, ...).

França: Spray nasal anti-Covid 99% eficaz —Mas ciberataques ameaçam hospitais

O pulverizador virucida ’COV-Defense’ (foto à d.ta) é feito à base de água ionizada, com propriedades antimicrobianas. Os seus concetores explicam que "o spray permite desativar o vírus", que "minutos depois será assoado para limpar totalmente as fossas nasais".

O fármaco exterminador de vírus afigura-se prometedor, um grande avanço no combate à Covid-19.

Mas a cada avanço parece corresponder um novo desafio, que se não for vencido pode constituir um recuo. Como aconteceu na semana passada com o "odioso" ciberataque ao hospital de Dax, no sudoeste de França, na terça-feira, 9.

"O sistema entrou em colapso", como disse na sexta-feira, 12 o presidente do conselho hospitalar e também presidente da Câmara municipal, Julien Dubois, que quatro dias depois continuava a apelar aos munícipes para só recorrerem ao hospital em caso de "verdadeira urgência".

A infraestrutura hospitalar do sudoeste de França, ficou paralisada quando o sistema informático foi abaixo. Era perto das duas da manhã e o médico no banco de urgência ainda pensou que se tratava de avaria, mas não: era um ciberataque que, suspeita-se, terá sido desativado com pagamento de resgate — uma prática iniciada nos Estados Unidos.

"Entrámos em pânico. Temos doentes a entrar e os computadores não funcionam, não temos como comunicar entre os diversos serviços. Voltamos ao papel e caneta", explicou o médico Jean Febre à AFP.

’Sem sistema’, tudo ao ralentl

"O ataque a um hospital é um dos crimes mais odiosos", lamentou o presidente de Dax na região das Landes, na fronteira com a Espanha. Julien Dubois destacou que quatro dias depois do ciberataque, o hospital ainda não conseguira voltar a funcionar em pleno. Sem terem conseguido recuperar dados essenciais do hardware, "continuam os problemas com o acesso aos dados".

Uma funcionária administrativa contou na sexta-feira, em direto pela rádio Bleue, o seu dia-a-dia perturbado por esse ataque de mal ware: : "Os bombeiros acabam de me trazer um senhor. Tenho de ir buscar os documentos dele que estão em papel, mas vou continuar sem os dados informatizados" — que são a maioria.

Sem acesso ao sistema informático, "temos de refazer tudo, de A até Z. São informações vitais", rematou a administrativa.

Uma enfermeira anestesista explicou em entrevista à TF1 como ficar "sem sistema" afeta o seu trabalho: "Só estamos a atender urgências, mas estamos com dificuldades porque a esterilização dos instrumentos é gerida pelo sistema informático. O acesso aos relatórios, a começar pelos exames de sangue, os antecedentes cárdio, tudo está na rede informática".

Quanto pedem os piratas

Os temíveis ransom wares paralisam a atividade normal das empresas, afetam serviços públicos essenciais e podem pôr vidas em risco.

Segundo um especialista ouvido pelo online Huffington Post, o também ilegal pagamento de resgates tem sido o meio para repor o funcionamento do sistema.

Os montantes desta prática ilegal, mantida em segredo, são calculados em valores acima dos cem mil dólares. A um escritório de advogados, dos Estados Unidos, pediram quatro milhões, refere o Huffington Post — sem informar todavia se esse valor foi pago.

Fontes: L’Express/Le Figaro/Referidas. Fotos (AFP): Spray nasal ’Defense Covid’. Hospital sob ciberataque leva 15 dias em média para voltar ao normal. Os piratas têm vindo a escolher os hospitais como principais alvos.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Abonnement

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project