MUNDO INSÓLITO

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

França: Petição com 337.000 assinaturas evita despedimento de condutor que esbofeteou peão que pôs passageiros em perigo 03 Janeiro 2019

França: Petição com 337.000 assinaturas evita despedimento de condutor que esbofeteou peão  que pôs passageiros em perigo

Segundo a RATP, a incivilidade do rapaz, que aparenta ter entre 13 e 15 anos, obrigou o condutor da linha 33 de Arcueil, Val-de-Marne, na área metropolitana de Paris, “a desviar-se para não o atropelar”, o que “pôs em risco os passageiros” do autocarro de onze toneladas, apinhado à hora de saída da escola.

Quando o condutor o repreendeu, em vez de pedir desculpa o adolescente respondeu “torto”: “Cala a boca e conduz o teu autocarro”. Então o condutor perdeu a paciência e deu-lhe uma estalada.

O caso foi levado à direção e o condutor foi suspenso enquanto decorria o processo disciplinar. O próprio lamentou o seu gesto e “reconhece que, dominado pela emoção, não agiu com o sangue-frio” que lhe é habitual. Isto mesmo foi corroborado pelos colegas de trabalho e outros que assinaram a petição.

O pai de adolescentes é “conhecido pela sua simpatia, calma olímpica e paciência”, defende a petição de apoio ao condutor “que corre o risco de ser despedido”.

Um mês depois, a conclusão do processo disciplinar determinou que o condutor seja punido com um dia de perda de vencimento, reconhecendo-se que embora a violência seja indesculpável, o contexto próprio em que aconteceu o incidente desculpa o gesto.

Ainda contou como atenuante o facto de a repercussão do caso nas redes sociais ter afetado a vida familiar do condutor ’pai de adolescentes’.

Os casos de conflito em lugar de trabalho são severamente punidos. Uma ameaça feita a um colega valeu a um mecânico, da mesma empresa, RATP, o despedimento imediato. Nenhum tribunal de recurso lhe deu razão.

Punição grave, sem apelo

Todo o ato de violência física (murro, projétil, empurrão) no lugar de trabalho é severamente punido de acordo com o código laboral. O empregado pode ser despedido de imediato sem pré-aviso nem indemnização.

Fonte: Le Figaro. Video online: https://www.youtube.com/watch?v=c0NZ9Ac510s

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade





Mediateca
Cap-vert

Uhau

Uhau

blogs

publicidade

Newsletter

Abonnement

Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project