Cultura

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Eugénio Tavares: Patrono do Dia Nacional da Cultura deste ano 19 Outubro 2019

Com o lema “Eugénio: do legado à ficção”, cujo patrono deste ano é Eugénio Tavares, comemora-se esta sexta-feira, 18, o Dia Nacional da Cultura, data marcada com o leque de actividade, um pouco por todo o pais.

Eugénio Tavares: Patrono do Dia Nacional da Cultura deste ano

O Dia Nacional da Cultura, que se assinala anualmente a 18 de Outubro, é comemorado de Santo Antão à Brava, com um leque de actividades culturais e recreativas, nomeadamente dança, teatro, música, exposições, poesia, cinema e artes plásticas. Desta feita, o Ministério da Cultura e das Indústrias criativas (MCIC), apela a todos os promotores da cultura e a população cabo-verdiana, em geral, a se juntarem em prol da comemoração desta efeméride.

Para o Chefe de Estado, Jorge Carlos Fonseca, a cultura é a maior riqueza do país, e fator essencial da ligação entre os cidadãos. “Este dia simboliza a expressão de um sentimento profundo e verdadeiro, que espelha o orgulho de sermos filhos desta terra querida. Artistas, escritores e agentes culturais, são os nossos melhores embaixadores capazes de expressar a nossa identidade, aquilo que constrói a nossa consciência, enquanto povo e nação,” salienta em comunicado.

Recorde-se que há três anos, o Dia Nacional da Cultura adotou o lema “Cultura no Coração das Ilhas” e, para este ano de 2019, o Ministério da cultura e Indústrias Criativas (MCIC) ,propõe um enredo à volta de Eugénio Tavares.

O legado de Eugénio Tavares

Eugénio Tavares, o patrono do Dia Nacional da Cultura, conquistou a sua ilha natal-Brava, pela poesia e aos 15 anos é notícia no “Almanaque de Lembranças Luso-Brasileiro”. Tornou-se forçoso que este talento conhecesse outras realidades. São Vicente, “ilha de população flutuante”, foi a primeira a acolhê-lo. Nesta ilha, o jovem poeta dilata a sua percepção do mundo e, em Santiago, considerada a sua segunda paragem, contou com um “caldeirão de cultura e tradições’, realidade indispensável à sua formação. A partir desta base, Eugénio se inscreve na história das ilhas, destacando-se na morna, poesia, prosa, dramaturgia, jornalismo e política.

No âmbito das comemorações do Dia da Cultura, o Instituto do Património Cultural, através do Museu Etnográfico da Praia (MEP), promove uma tarde cultural e na ilha do Maio, é homenageado o músico, multi-instrumentista, Quelvino Tavares Barbosa, natural da vila da Calheta, falecido em 2018. Na cidade de Assomada está prevista uma serenata com vários artistas e diversas atividades de animação.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade





Mediateca
Cap-vert

Uhau

Uhau

blogs

publicidade

Newsletter

Abonnement

Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project