REGISTOS

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Disforia pós-coito: Entenda por que algumas pessoas sentem tristeza pós sexo, mesmo sendo bom 21 Mar�o 2019

É um caso que acontece com frequência a muitas pessoas. Trata-se de disforia pós-coito, que atinge homens e mulheres de maneira semelhante.

Disforia pós-coito: Entenda por que algumas pessoas sentem tristeza pós sexo, mesmo sendo bom

A disforia pós-coito atinge, segundo NM que cita fontes científicas, homens e mulheres de maneira semelhante.

O sexo foi ótimo, mas mesmo assim sente uma vontade incontrolável de chorar? Embora seja uma sensação bastante estranha e contraditória, trata-se de uma condição bastante comum. E é apelidada pela comunidade científica como: disforia pós-coito.

Como o nome sugere, a disforia é uma sensação oposta à euforia, normalmente o sentimento associado ao orgasmo. Às vezes, além da vontade de chorar, a pessoa pode sentir irritação e ser agressiva para com o parceiro.

O peculiar distúrbio acomete homens e mulheres quase que igualmente. Um estudo de 2015, publicado no periódico científico Sexual Medicine, apontou que cerca de metade das mulheres experienciaram disforia pós-coito ao menos uma vez na vida, e 5% delas viveram essa condição múltiplas vezes no período de um mês. Já uma outra pesquisa publicada Jornal do Sexo e Terapia Conjugal revelou que cerca de 40% dos homens lidaram com o problema ao menos uma vez na vida, e 4% afirmaram apresentar os sintomas regularmente.

Os participantes do estudo descreveram sentir “muita vergonha”, “auto-aversão” e “sensação de vazio e pouca satisfação consigo mesmo e onde estão”.

Embora comum, a disforia pós-coito não é bem compreendida e não se sabe exatamente o que pode causá-la. Alguns investigadores creem que esteja relacionada a algum processo hormonal na amígdala neural, parte do cérebro que controla os sentimentos e emoções. Outros associam o distúrbio a stress psicológico ou fatores culturais. Finalmente, há quem avalie o papel da genética na disforia pós-coito.

Se sofrer com a condição regularmente e o problema persistir, deverá consultar um médico de modo a encontrar formas que o permitam lidar com os sintomas, refere NM.

Os artigos mais recentes

25 Apr. 2019
RADAR
Favelas para todos?

100% Prático

publicidade





Mediateca
Cap-vert

Uhau

Uhau

blogs

publicidade

Newsletter

Abonnement

Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project