INTERNACIONAL

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

EUA: ’Impeachment’ a Trump já está formalizada, democratas pedem ação rápida para "defender integridade" da Eleição 2020 11 Dezembro 2019

Esta segunda-feira, Nancy Pelosi anunciou os pontos de acusação — abuso de poder e obstrução — que sustentam o pedido de destituição do presidente Donald Trump, pelo seu envolvimento no escândalo da Ucrânia.

EUA:  ’Impeachment’ a Trump já está formalizada, democratas pedem ação rápida para

Trump é acusado de abuso de poder e de obstrução ao Congresso, tal como três dos seus predecessores. E se é o quarto presidente — depois de Andrew Johnson em 1868, Nixon em 1974, Clinton em 1998 — que enfrenta um processo de destituição em toda a história dos Estados Unidos, é todavia o primeiro que enfrenta a acusação de pressionar um país estrangeiro para alegadamente obter um benefício político na eleição presidencial.

A presidente da Câmara de Representantes, a democrata Nancy Pelosi, compareceu na conferência de imprensa às nove da manhã rodeada dos membros de primeiro escalão do partido no Congresso: o presidente do Comité Judicial, Jerrold Nadler, o de Justiça, Adam Schiff, entre outros, para anunciar de forma solene a apresentação do que é formalmente designado como "os artigos do impeachment".

"Tomámos a decisão após muita ponderação", afirmou Nadler, que teve a tarefa de ler as acusações. "É uma ação que dá lugar a criminalização o facto de um presidente exercer os poderes do seu cargo para obter um benefício pessoal impróprio, ignorando e prejudicando o interesse nacional. É isso exatamente que fez o presidente Trump quando pressionou a Ucrânia para que interferisse na eleição presidencial de 2020", acrescentou.

A destituição ( impeachment) é uma medida extrema, que está contemplada como tal, extraordinária, na Constituição dos EUA para pôr termo ao mandato de um presidente que comete um crime ou falta grave.

Só após as eleições intermédias de 2018, os democratas agora em maioria na Câmara de Representantes se habilitaram, enquanto maioria, para ativar esse complexo processo.

Tweets de Trump clamam inocência

Trump está confiante, segundo proclama no mais recente tuìte de que o "Senado vai decidir que eu não fiz qualquer pressão ao presidente da Ucrânia. Foi isso que o presidente Zelensky disse!"

A confiança no Senado tem razão de ser: os Republicanos detêm a maioria de assentos, 53, contra os 47 dos democratas.

— 
Fontes: NY Times/ Washington Post/El País. Relacionado: Trump confiante: "Resultado do impeachment será zero". Foto: A líder da Câmara dos Representantes, a democrata Nancy Pelosi. 24.out.019. LS

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade





  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Abonnement

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project