NOS KU NOS

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Atentado grave na Praia: Presidente Óscar Santos submetido a operação cirúrgica 03 Agosto 2019

O presidente da Câmara Municipal da Praia foi submetido, esta sexta-feira, a uma intervenção cirúrgica, no Hospital Central Agostinho Neto, na Capital, onde foi internado, na sequência do atentado de 30 de Julho, em que foi atingido nos braços por disparos de arma de fogo por desconhecidos.

Atentado grave na Praia: Presidente Óscar Santos submetido a operação cirúrgica

Conforme avançou à RNC o diretor Clínico do referido estabelecimento, Óscar Santos permanece em repouso, mas encontra-se num quadro clínico estável que não inspira cuidados médicos intensivos. Vitor Costa preferiu, por ora, não fornecer mais detalhes sobre o estado de saúde do Edil da Praia - remeteu para uma declaração posterior.

É de recordar que o presidente da Câmara Municipal da Praia foi baleado, no dia 30, em frente a um ginásio no bairro do Palmarejo, na cidade da Praia.

Conforme tinha avançado o Asemanonline, o atentado ocorreu por volta das 05:30 desta segunda-feira, e foi perpetuado por indivíduos encapuçados, que alegadamente estavam à espera e conseguiram fazer disparos, cujo projéctil atingiu os braços de Óscar Santos.

Segundo testemunhas oculares citadas por vários órgãos da informação, ao ser atingido, o Edil da Praia caiu, mas foi socorrido e acabou por entrar no ginásio, seguindo-se depois para o hospital Agostinho Neto. Felizmente encontra-se, neste momento, fora do perigo de vida.

Até então desconhece-se os possíveis aurores de tal atentado e o que poderá estar atrás de tudo isto. Questiona-se se terá sido por ajustes de contas ou tentativa de fazer justiça por meios próprios por eventuais medidas tomadas pela Câmara.

Para observadores atentos, este caso não deixa de constituir uma preocupação, por ter ocorrido praticamente na véspera do debate sobre o estado da Nação, em que a segurança, com destaque na Capital, esteve no centro das atenções. É que o atentado em causa foi - o primeiro registado durante a II República em Cabo Verde - contra a um titular de cargos políticos, ou seja, do presidente da Câmara da Praia - o poder autárquico.

Recorde-se que, no anterior governo de José Maria Neves, um filho seu foi também alvo de tiros. O mesmo aconteceu com a mãe de uma inspectora da PJ, que foi mortalmente atingida por disparos de tiros por desconhecidos. Por tudo isto, urge, segundo as fontes referidas, repensar o nosso sistema de proteção e segurança, bem como o processo de investigação e justiça em Cabo Verde - o maior entrave tem sido a morosidade dos Tribunais em julgarem os processos judiciais.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade





Mediateca
Cap-vert

Uhau

Uhau

blogs

publicidade

Newsletter

Abonnement

Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project