INTERNACIONAL

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Covid-19 na Rússia: Uso de ventiladores suspenso na Rússia e EUA após morte de doentes em incêndio 18 Maio 2020

As autoridades russas anunciaram, no dia 13, que os hospitais deixam de usar ventiladores Aventa-M em pacientes de Covid-19 internados. A decisão foi tomada depois que esses auxiliares de respiração se incendiaram e mataram um doente num hospital de Moscovo, no sábado, e cinco ontem num hospital de São Petersburgo.

Covid-19 na Rússia: Uso de ventiladores suspenso na Rússia e EUA após morte de doentes em incêndio

Os ventiladores de marca Aventa-M, ora suspensos, são fabricados por uma empresa estatal, a Fábrica de Instrumentos de Engenharia, nos Urais, filial da Rostec que produz material militar e está sob sanções da UE e Estados Unidos desde a invasão da Crimeia em 2014.

Os pacientes de coronavírus vítimas mortais do incêndio estavam ligados à máquina que ajuda a respirar ao ventilar os pulmões. Segundo a agência noticiosa oficial russa Interfax, foi perante os olhos de, pelo menos, um médico que as máquinas pegaram fogo e mataram os pacientes, um no Hospital Spasokukotsky da capital, Moscovo, cinco no Hospital da segunda cidade russa.

Segundo a Interfax, o hospital de São Petersburgo tinha encomendado duzentos ventiladores, cujo preço por unidade ultrapassa os 26 mil dólares. Eram a primeira parte de um lote de 5.700 destinado a todos os hospitais do país. A aquisição foi feita pelo Ministério da Indústria e Comércio, que tinha selecionado a Fábrica de Instrumentos de Engenharia como única fornecedora exclusiva do Estado Russo.

A Rússia, com 232.432 casos e 2.226 óbitos registados hoje, tornou-se o segundo país com mais infeções.

EUA: Ventiladores comprados não vão ser usados

Segundo o Washington Post, a marca tinha um contrato com o governo dos Estados Unidos, que em abril recebeu um carregamento de ventiladores.

Ontem a FEMA, a agência federal americana de gestão de emergência, anunciou que após o primeiro incêndio, no sábado, tinham ordenado a suspensão do uso dos ventiladores e que está uma investigação a decorrer.

Rostec sacode a água do capote

A empresa-mãe Rostec, em conferência de imprensa ontem, negou toda e qualquer responsabilidade nos acontecimentos de sábado e terça-feira.

A empresa garante que cumpriu todas as normas e que os ventiladores, que fornece desde 2012, são submetidos a todos os testes prévios e sucessivos e que não regista uma única reclamação. Por isso, entende que outras causas estarão por trás do incêndio que vitimou os seis pacientes de Covid-19.

A investigação russa está a trabalhar com a hipótese de que terão ocorrido erros na instalação elétrica na UCI-Unidade de Cuidados Intensivos, com vários cabos a serem ligados a uma única fonte.

Fontes: Referidas. Foto: (Interfax): Bombeiros acorrem na terça-feira, 12, ao Hospital de São Petersburgo, um dos cenários dos incêndios de ventiladores. Máquinas de suporte de respiração incendiaram-se e mataram seis doentes de Covid-19.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade





  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project