ECONOMIA

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Cabo Verde beneficia da construção do sistema de cabo submarino EllaLink que arrancou esta semana 10 Janeiro 2019

A EllaLink e Alcatel Submarine Networks (ASN) anunciaram, esta segunda-feira, o início da construção do sistema de cabos submarinos programado para iniciar operação em 2020, para satisfazer a procura de tráfego entre a Europa e a América Latina. Cabo Verde vai beneficiar deste novo sistema de comunicação, segundo anuncia o Presidente do Conselho da Administração da Cabo Verde Telecom, José Luís Livramento.

Cabo Verde beneficia da construção do sistema de cabo submarino EllaLink  que arrancou esta semana

Este projecto, de que a Cabo Verde Telecom faz parte, é um cabo submarino de quatro pares de fibra de última geração, “de grande importância para Cabo Verde”, que liga centros de dados em Madrid, Lisboa, Marseille, Fortaleza e São Paulo, e irá fornecer conectividade submarina expressa e oferecer o primeiro par de fibras sempre directa entre os dois continentes.

O presidente do conselho de administração (PCA) da Cabo Verde Telecom, citado numa nota de imprensa divulgada pelo gabinete de Comunicação e Imagem daquela empresa, a que a Inforpress teve acesso, considerou que “Cabo Verde goza de uma posição geopolítica única no Atlântico, equidistante entre a Europa e a América Latina e perto da Costa Africana, com um compromisso estável e sólido de ordem e democracia, o que faz com que seja o hub ideal para interligar esses territórios”.

José Luís Livramento explicou, na ocasião, que “a EllaLink trabalhou lado a lado com a CVTelecom ao longo dos últimos anos para garantir que Cabo Verde beneficie desta oportunidade única de garantir e aumentar a sua conectividade internacional” altamente competitiva.

“Investir no sistema EllaLink posicionará Cabo Verde como um dos líderes na transformação digital da região”, tinha dito o PCA da CVTelecom, citado pelo comunicado.

O documento adianta que, com esta nova conectividade, as ilhas de Cabo Verde terão maior diversidade e resiliência dentro da infra-estrutura de telecomunicações, bem como acesso à capacidade que contribuirá para a rápida evolução do crescimento da Internet e dados 5G na região.

Na fase inicial, Cabo Verde disporá de uma capacidade de 200 Gbps para o Continente Americano e de 200 Gbps para a Europa, revela a mesma fonte.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade





Mediateca
Cap-vert

Uhau

Uhau

blogs

Newsletter

Abonnement

Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project