Agenda Cultural

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Concerto musical promovido por Romeu di Lurdis e parceiros marca 11 anos da morte de Codé di Dona 25 Novembro 2021

Um concerto musical na Assembleia Nacional, na noite de 11 de Dezembro, promovido pelo artista Romeu di Lurdis e parceiros, vai marcar os 11 anos da morte de Codé di Dona, tido por exímio tocador de gaita, natural de Santiago.

Concerto musical promovido por Romeu di Lurdis e parceiros marca 11 anos da morte de Codé di Dona

“Intitulado 11 anos sem Codé di Dona” o espectáculo visa, para além de recordar e homenagear o artista, dar o pontapé de saída numa campanha de angariação de fundos para a edificação de estátua de homenagem a Codé di Dona.

Romeu di Lurdis disse à Inforpress que enquanto jovem artista e “grande admirador” dos músicos tradicionais e de forma particular de Codé di Dona sentiu-se na obrigação de fazer algo para valorizar o legado deixado por esse tocador de gaita.

“Quando Codé di Dona faleceu em 2010, as entidades governamentais comprometeram-se a edificar um memorial e uma casa museu. Promessas que, passados mais de dez anos, não foram cumpridos”, disse.

Daí essa iniciativa para eternizar Codé di Dona também a nível físico, concretizou.

“Acreditamos que temos de ser nós os artistas a dar esse passo. Esse espectáculo de 11 de Dezembro visa marcar os 11 anos do passamento de Codé di Dona, mas também lançar essa campanha de angariação de recursos para a construção de estátua de Codé di Dona na cidade da Praia”, disse, indicando que inclusive já há um orçamento e protótipo da estátua que vai ser desenhada pelo artista Domingos Luísa.

Codé di Dona faleceu a 05 de Janeiro de 2010.

Romeu di Lurdis explicou que a realização do concerto no dia 11 de Dezembro se deve ao facto de nesse período as pessoas estarem mais propensas a participar nos eventos dessa natureza.

O certame vai reunir músicos de duas gerações, sendo alguns que conviveram de perto com Codé di Dona e outros que apenas admiram o artista por aquilo que ele fez pela cultura cabo-verdiana.

“É importante mostrar que essas duas gerações têm a mesma tradição e vamos então aproveitar para interligar essa data que marca os 11 anos da morte de Codé di Dona com os 25 anos dos Ferro e Gaita e também homenagear o grupo”, disse.

Para além da actuação do próprio Romeu de Lurdis e dos Ferro Gaita, está prevista a actuação de Bob Mascarenhas, Manu Reis, Herdeiros de Codé di Dona e Solange Cesarovna.

O bilhete terá o custo simbólico de mil escudos e vai estar disponível no Café Sofia, na Livraria Nhô Eugénio, no Ponto.CV, na Livraria Pedro Cardoso e ainda online na plataforma vibra.

Romeu Di Lurdis aproveita para apelar à comunidade praiense e a todos aqueles que se encontrarem de visita à capital do país para aderirem a esta iniciativa.

“Como sabem Codé di Dona cantou a ‘Praia Maria é bonita’, cantou a tradição da nossa terra e cantou Cabo Verde. Por isso esse apelo porque independentemente das instituições envolverem ao não, o nosso maior parceiro deste projecto é a própria população, são as pessoas”, realçou. A Semana com Inforpress

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project