NOTÍCIAS

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Che Gonçalves cogita sair do país para ser actor a tempo inteiro 02 Janeiro 2019

O artista Che Gonçalves disse à Inforpress que ambiciona ser actor a tempo inteiro, algo que reconhece ser impossível, neste momento em Cabo Verde, por isso pretende sair do país para poder realizar o seu “grande sonho”.

Che Gonçalves cogita sair do país para ser actor a tempo inteiro

Che Gonçalves, recorde-se, interpretou a personagem João (um dos protagonistas) no filme «Os Dois Irmãos» do realizador Francisco Manso, uma co-produção da Take 2000 de Portugal e do Ministério da Cultura e das Indústrias Criativas, baseado no romance de Germano Almeida.

Em declarações à Inforpress na segunda-feira, 31 de Dezembro, este jovem de 28 anos disse que o seu “maior sonho” e “grande objectivo” é ser actor a tempo inteiro. Entretanto, o artista reconhece que ser um actor de qualidade “é preciso trabalho, trabalho e trabalho”.

Por outro lado, afirmou Che Gonçalves que, “infelizmente” em Cabo Verde não se consegue trabalhar a tempo inteiro como actor. Por isso perspectiva é ter uma carreira fora do país, o que ainda por “questões pessoais” vai aguardando.

“Tenho a plena consciência e noção que não irá ser fácil, não foi fácil para os outros, porque seria fácil para mim?”, questionou o jovem actor para quem é “importante ter essa noção, acreditar, insistir e não nunca desistir”.

Instado a falar acerca das artes cénicas em Cabo Verde, Che Gonçalves diz que está no caminho “bom caminho”.

“Graças ao Mindelact e aos seus fundadores, o teatro ou as artes cénicas como se prefere, atingiu grande nível e está a ter boa repercussão internacional e isso é muito bom para o nosso país”, afirmou sem se esquecer também do trabalho “muito importante” que o grupo teatral Flado Fla tem estado a fazer.

Che Gonçalves mostrou-se ainda satisfeito com vários festivais de cinema que tem vindo a acontecer, um pouco por todo o arquipélago. “Isto mostra que, realmente, as artes cénicas em Cabo Verde estão a mudar, e para melhor”, ajuntou.

Quanto à sua participação no filme «Os Dois Irmãos», este actor, que já participou também em várias peças de teatro, pequenas apresentações, spots publicitários e três outros filmes de curta-metragem, disse que foi uma experiência “muito boa”.

“Uma das coisas que mais gostei na rodagem do filme foi o convívio, a cumplicidade e a vontade de fazer e fazer bem. Não houve uma divisão de equipa (equipas portuguesa e cabo-verdiana). Fomos um só grupo”, prosseguiu Che Gonçalves, destacando ainda a troca de experiência entre actores mais e menos experientes, sempre com base na “humildade”.

Este actor, que trabalha ainda como ‘freelancer’ em design gráfico, disse que em «Dois Irmãos» teve a oportunidade de sentir como as coisas acontecem realmente. “Preparei-me muito para o personagem, pesquisei, estudei o roteiro e esforcei muito para que as coisas corressem muito bem”, acrescentou.

Neste momento, contou Che Gonçalves, que tem em mãos um projecto de um filme de ficção sobre abuso de menores. Trata-se, segundo disse, que uma longa-metragem, que está na fase de pré-produção.

“Estou à procura de financiamentos e parceiros, é um filme forte, com tema sensível, mas importante para a nossa sociedade. A minha intenção é mostrar as possíveis causas e consequências deste problema social e ajudar as famílias e as instituições na luta e na prevenção de abuso de menores em Cabo Verde”, finalizou segundo a mesma fonte.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade





Mediateca
Cap-vert

Uhau

Uhau

blogs

publicidade

Newsletter

Abonnement

Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project