OPINIÃO

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Chã das Caldeiras: Continuamos a exigir transparência, respeito e diálogo 29 Dezembro 2018

Que o ano 2019 seja de mais lutas para a vitória certa, sem aquela traição que tivemos em 2016. Hoje depois de duas semanas sem distribuição de água, porque o empregado se aleijou, sem aviso houve distribuição (do precioso líquido), como presente do Ano Novo. Dizem que a autoridade gestora é Água Brava, uma empresa intermunicipal. Mas todos sabem que nunca tivemos relação com Água Brava e que a nossa água provinha das chuvas.
... Quem pretende ser organizado, dê um sinal, não basta dizer que é organizado. Continuamos a exigir TRANSPARÊNCIA, Respeito e DIÁLOGO.

Por: Dom Danillon*

Chã das Caldeiras: Continuamos a exigir transparência,  respeito e diálogo

Nestes dias finais, tentadas e sugeridas leituras são as análises sobre o ano 2018. São devidamente escolhidos os analistas conforme as tendências e ambições.

Quando não seja de grupos são individuais, tudo com o objectivo estabelecido de elogiar-se, gabar-se e fazer os devidos adornos que acabam infelizmente com a essência das mesmas. Eu também estou tentado em contradizer tais pinturas, fachadas que escondem temporariamente a realidade. Como sempre, apesar de ser cidadão do mundo, simplesmente reservo ao meu redor motivo das minhas observações. O meu posto de trabalho será sempre Chã das Caldeiras e seus fusca-fuscas. Mesmo por aqui falam gentes importantes, da situação como da Oposição, cada um com sua visão da mesma coisa, dando impressão que uma vive no inverno e outra no verão, todos fugindo da real visionamento que é a Realidade deste território.

Os da situação por exemplo dizem das mesmas pinturas como sendo reais que a Via que passa o territorio vai a bom ritimo e às mil maravilhas, esquecendo que factos reais perseguem certas declarações e fazem-nas redículas. Sobre isto esquecem, por exemplo, que falta menos tempo para o fim da obra, e no entanto estão onde começaram (Cova Tina), o que quer dizer que pelo andar da carroagem a obra será inaugurada em meses posterior a data de entrega. Todos já sabemos da promiscuidade que carrega esta empreitada. A mesma infraestrutura nao tem plano, apesar da sua grandeza, tanto utilidade ou custo, 110 000 000$00, sem contar com os transtornos que ficam na conta dos caldeirenses. Não se conhece o traçado que a cada dia muda consoante o dia da tola. Já pelo centro de Portela, o vazio do poder e sua népia intervenção, vem em chapa-Chã, coisas dos Sem-soluções. A sede do parque, construída há menos de quinze meses,onde nada funciona além de reuniões de guias turísticos, vai sofrer remodelações, talvez porque sonharam com alguma intervenção.

Têm o Espaço "nho Djonzinho" como corda de salvação, apesar de nele se esconder o elefante branco e toda a casta de injustiças. Não sabem os promotores que ele é um familiar que todos gostamos e que esperaria homenagens mais direcionadas aos vivos seus parentes que perderam quase tudo com a última erupção e foram enganados com outras promessas.

Embora o tivesse previsto, não esperava que estivesse em curso a campanha de descredibilização da minha pessoa movendo familiares e residentes dizendo que as minhas fotos servem para os denunciar às autoridades ou gozar com suas imagens. É claro que o pobre coitado, submisso, escravo oficializado, acredita e pode fazer eco, quando perfila uma gritante ignorância.

Mas quero aqui dizer que eu não tenho nada contra a população de Chã das Caldeiras, antes pelo contrário, pois sei que ela é o resultado do pouco rigor na Educação. Querem dividir os residentes para poderem reinar, mas o tempo está próximo e vamos unir para vencer a este estado de coisas.

Que o ano 2019 seja de mais lutas para a vitória certa, sem aquela traição que tivemos em 2016. Hoje depois de duas semanas sem distribuição de água, porque o empregado se aleijou, sem aviso houve distribuição, como presente do Ano Novo.
Dizem que a autoridade gestora é Água Brava, uma empresa intermunicipal. Mas todos sabem que nunca tivemos relação com Água Brava e que a nossa água provinha das chuvas.

No entanto nunca esta empresa se apresentou à População, soubemos que o distribuidor era Nilton por bocas dos populares, mas o horário da distribuição até hoje se dignaram avisar.

Sugeria aos responsáveis uma folha A4 com as seguintes informações:
Distribuição de Água neste Chafariz 2 -4 -6 feiras 15 -18 horas.

... Quem pretende ser organizado, dê um sinal, não basta dizer que é organizado.
Continuamos a exigir TRANSPARÊNCIA, Respeito e DIÁLOGO.
— -
* Artigo publicado na sua página de Facebook

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade





Mediateca
Cap-vert

Uhau

Uhau

blogs

Newsletter

Abonnement

Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project