ACTUALIDADE

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Caso do SG do MpD comparar engenheiro com agricultor: Ordem dos Engenheiros considera as afirmações de Miguel Monteiro uma ofensa à classe e diz não reconhecer competência técnica do político para avaliar qualquer engenheiro 25 Mar�o 2019

A Ordem dos Engenheiros de Cabo Verde acaba de reagir, em comunicado distribuído à imprensa e ao programa Ponto Por Ponto da Rádio Nacional, onde o Secretário-geral (SG) do MpD terá comparado, numa referência indirecta ao ex-PCA da TACV João Pereira Silva, um engenheiro agrónomo como sendo um agricultor com mais conhecimento. Além de não reconhecer autoridade nem competência técnica de Miguel Monteiro para avaliar qualquer engenheiro, o vice-presidente da Ordem, Carlos Alberto de Sousa Monteiro, que é engenheiro agrónomo de profissão, considera que tais afirmações constituem um ataque e ofensa à classe.

Caso do SG do MpD comparar engenheiro com agricultor: Ordem dos Engenheiros considera as afirmações de Miguel Monteiro uma ofensa à classe e diz não reconhecer competência técnica do político para avaliar qualquer engenheiro

O documento a que este jornal teve acesso faz questão de realçar que a Ordem dos Engenheiros de Cabo Verde tomou o conhecimento das afirmações feitas pelo SG do MpD Miguel Monteiro, no Programa Ponto Por Ponto, a respeito da gestão da TACV, do dia 05 de Março de 2019. Salienta que Miguel fez referência pouco abonatória à profissão de engenheiro agrónomo, qualificando-o negativamente como sendo um agricultor com mais conhecimento.

«Assim, vem a OECV manifestar o seu desagrado contra essas afirmações, considerando-as como um ataque e ofensa a esta classe profissional dos Engenheiros», contesta.

A mesma fonte acrescenta que a Ordem dos Engenheiros de Cabo Verde não reconhece autoridade nem a competência técnica de Miguel Monteiro em avaliar qualquer engenheiro, muito menos um engenheiro agrónomo.
«É de realçar que um engenheiro agrónomo é um profissional com formação de ensino superior, com a duração de cinco anos, e no seu currículo tem enfâse as disciplinas como biologia, matemática, química, física, genética, sociologia e economia», elucida.

A nota salienta ainda que o campo da actuação do agrónomo é vasto, abrangendo áreas como fitotecnica, fitossanidade, zootecnia, solos, engenharia rural, meio ambiente, mecanização, economia, agro-indústria, entre outras.

«Convém realçar que a OECV em nenhum caso pretende menosprezar a profissão de agricultor, mas sim repudiar a comparação feita pelo sr Secretário-geral do MpD, que em nada dignifica o bom nome dessas duas profissões», contesta a Ordem dos Engenheiros de Cabo Verde em carta-protesto a que o ASemanaonline teve acesso.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade





Mediateca
Cap-vert

Uhau

Uhau

blogs

publicidade

Newsletter

Abonnement

Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project