REGISTOS

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Capelão, pai, casado e sacerdote da Igreja Católica 21 Outubro 2019

O celibato dos padres defendido pela Igreja Católica continua a ser desafiado hoje. Existem informações bibliográficas sobre padres católicos casados, disponibilizadas na internet, ao contrário da informação que procurámos nas bibliotecas com vista a entender a biografia do "primeiro médico cabo-verdiano", o dr Júlio José Dias, formado na Sorbonne, a universidade de Paris.

Capelão, pai, casado e sacerdote da Igreja Católica

A biografia do primeiro médico registado na história da medicina em Cabo Verde surpreende com a informação de que “o pai capelão” o mandou estudar em Paris.
A pergunta surge: Há uma parte de padres católicos que podem casar? Seria esse o caso do pai do doutor Júlio José Dias?

Neste momento, é impossível saber porque são poucos os dados registados sobre os progenitores da admirada personalidade sanicolauense. Uma sua biografia online justifica a sua formação em Paris com o facto de que a família "era possuidora de grandes bens, um pouco pelo cargo do seu pai, José António Dias, capelão-mor de São Nicolau".

Está disponível, sim, uma série de fontes webgráficas sobre padres católicos casados. Sites católicos têm vindo a divulgar alguns casos, excecionais, de pastores anglicanos que se converteram ao catolicismo e foram autorizados a serem ordenados sacerdotes na sua nova fé. Um deles é o padre inglês Ian Hellyer, casado e pai de nove filhos a mais velha com 18 anos e o mais novo bebé de meses. A história está contada no site catholiccitizens.org/views/53497/the-catholic-priest-with-nine-children.

O padre Jonathan Duncan é o caso mais recente. Em 2013, o então pastor protestante da Carolina do Sul, Estados Unidos, converteu-se ao catolicismo, e com ele a esposa e os quatro filhos menores. Pouco depois, como o próprio explica en entrevista à Legatus, online, “a Igreja deu-me uma especial provisão que me permitiu ser ordenado” sacerdote e capelão.

O padre, que se afirma “muito grato” com a autorização, contudo garante que “nunca teria levado a mal que a Igreja não ma tivesse dado”.

Aliás, o padre casado afirma que não é defensor de que a Igreja Católica deva abrir mão do celibato dos padres. E baseia-se na sua própria experiência para garantir que o sacerdócio obriga a uma entrega que é demasiado penosa para a esposa e família dum padre.

“São as esposas que têm de suportar o fardo de ter o marido fora de casa várias noites por semana, porque ele tem de estar junto de quem precisa”.

O padre Duncan entende que ser casado lhe dá uma experiência subjetiva que pode ajudar a entender certos desafios da vida cconjugal dos seus paroquianos. Mas considera por outro lado que “em certas ocasiões, é indispensável a objetividade de alguém com a experiência do ‘outsider’, que vem do celibato”.

Recorde-se que o papa Francisco tem defendido o celibato como uma escolha altruista. Em janeiro disse: "Não estou de acordo sobre deixar que o celibato seja opcional". Respondia assim aos cerca de setenta jornalistas que o interrogaram sobre a ordenação de padres casados.

O papa Francisco sublinhou que essa era a sua ideia e não uma decisão. "Isto está a ser discutido com os teólogos, a decisão não é minha”, avançou com prudência.

Excecionalmente, admite o Papa alguma flexibilidade sobre “algumas possibilidades” ditadas por “uma necessidade pastoral”, "em lugares muito remotos" como as ilhas do Pacífico ou a Amazónia.

Excecional parece ser o caso do padre Duncan, para quem a sua aceitação no seio dos paroquianos, na Saint Mary Church, na Carolina do Sul, é tanto maior quanto é real a escassez de vocações nos países do ’primeiro mundo’.

Fontes referidas. Relacionado: "Celibato é um dom para a Igreja" — Papa ..., 28.1.2019; Papa quer encontrar "soluções" para o celibato na Igreja, 14.7.2014; Celibato não é um dogma e “a porta está sempre aberta”, diz Francisco, 28.5.2014.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade





Mediateca
Cap-vert

Uhau

Uhau

blogs

publicidade

Newsletter

Abonnement

Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project