ECONOMIA

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Competitividade no turismo 2019: Cabo Verde cai cinco posições no “ranking” mundial e deixa de ser o primeiro dos 13 melhores países avaliados da África 07 Setembro 2019

A cidade da Praia precisa de atuar rápido para travar o recuo que se regista a nível da competitividade do sector do turismo. É que o Relatório de Competitividade em Viagens e Turismo 2019 (RCVT), divulgado pelo Fórum Económico Mundial, revelou que Cabo Verde caiu cinco posições no “ranking” mundial de competitividade no turismo 2019, ficando assim no 88º lugar em 2019. Foi negativamente avaliado nos indicadores de recursos culturais (128º) e naturais (136º) - perdeu o estatuto ganho em 2017 como o primeiro dos 13 melhores países da África Ocidental avaliados.

Competitividade no turismo 2019: Cabo Verde cai cinco posições no “ranking” mundial e deixa de ser o primeiro dos 13 melhores países avaliados da África

Os dados constam do Relatório de Competitividade de Viagens e Turismo, que é publicado de dois em dois anos. O mesmo classifica cerca de 140 países em seus pontos fortes relativos ao turismo e viagens globais.

Em 2017 Cabo Verde ocupou 83º lugar, a nível mundial e 1º a nível do continente africano, numa zona geográfica em que foram avaliados 13 países da África Ocidental.

Entretanto, segundo o relatório deste ano a que a Inforpress teve acesso, Cabo Verde ocupa 88ª posição como país mais competitivo no turismo a nível mundial e 6º na região da África Subsariana, caindo assim cinco posições, comparativamente ao ano 2017.

No entanto, salienta o documento que o arquipélago é o país mais alto do “ranking” da África Ocidental no índice global e o sexto mais alto na sub-região africana, tendo alcançado a média de 3.6 pontos, numa escala de 1 a 7 valores, e numa lista onde figura um total de 140 países.

Segundo a mesma fonte, o Fórum Económico Mundial sobre turismo explica ainda que para a classificação dos países mais competitivos no sector a nível mundial são tidos em conta 14 indicadores, que avaliam quão atractivos são para o turismo, tanto para o desenvolver como para atrair turistas e para oferecer benefícios à sociedade.

Os indicadores são divididos em quatro categorias como ambiente, política, infraestrutura e recursos culturais e naturais, tendo a mesma fonte considerado que Cabo Verde a nível dos países da África Subsariana é o mais competitivo em todas as áreas, excepto nos indicadores de recursos culturais (128º) e naturais (136º).

A nível africano, de acordo com os dados do relatório, o arquipélago ficou atrás de países como Maurícias, África do Sul, Seicheles, Namíbia e Quénia.

Espanha lidera ranking mundial

O relatório de Competitividade no Turismo 2019 apontou, por outro lado, que as quatro primeiras posições do “ranking” se mantiveram inalteradas em relação ao último relatório, com Espanha na primeira posição, seguida por França, Alemanha e Japão.

Os Estados Unidos subiram uma posição e agora estão no 5º lugar, antes ocupado pelo Reino Unido, que agora é 6º, única alteração entre os dez primeiros.

Ainda conforme a mesma fonte, o destaque vai também para a Dinamarca, que subiu dez posições e agora ocupa a 21ª colocação, e Roménia (56º), que subiu 12 colocações. Sérvia e Albânia também subiram 12 posições e agora ocupam 83ª e 86ª posição, respectivamente. Entre as quedas, estão países como Venezuela, Sri Lanka e Equador que perderam 13 posições.

O Fórum Económico Mundial (World Economic Forum – WEF) é uma organização internacional para a cooperação público-privada. Criado em 1971 como uma fundação sem fins lucrativos, promove o envolvimento dos principais líderes políticos, empresariais e outros relevantes da sociedade no sentido de desenhar e estabelecer agendas globais, regionais e industriais em prol de um mundo melhor.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade





Mediateca
Cap-vert

Uhau

Uhau

blogs

publicidade

Newsletter

Abonnement

Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project