Presidenciais 2021

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

CNE proclama José Maria Neves vencedor das eleições presidenciais 23 Outubro 2021

A Comissão Nacional de Eleições (CNE) caboverdiana proclamou esta sexta-feira,22, José Maria Neves como o quinto Presidente da República de Cabo Verde, ao registar 95.974 votos na eleição presidencial de domingo, equivalente a 51,7% do total.

CNE proclama José Maria Neves vencedor das eleições presidenciais

"Proclama o candidato José Maria Pereira Neves eleito ao cargo de Presidente da República de Cabo Verde, porquanto obteve 51,75% dos votos validamente expressos pelos eleitores", anunciou a presidente da CNE, Maria do Rosário Pereira, em conferência de imprensa realizada esta tarde na sede da instituição, na Praia.

A conferência de imprensa foi expressamente convocada, como prevê a lei, para fazer o anúncio público dos resultados oficiais das sétimas eleições presidenciais, realizadas no domingo, e a proclamação do candidato eleito, tendo decorrido na presença de vários observadores da missão da União Africana.

Maria do Rosário Pereira, que por inerência é também presidente da assembleia de apuramento geral, felicitou ainda os sete candidatos a estas eleições: "Pela coragem com que se apresentaram ao escrutino dos caboverdianos".Afirmou também que o processo eleitoral decorreu de forma "íntegra e transparente".

A eleição presidencial em Cabo Verde obriga a uma maioria absoluta de votos validamente expressos para a vitória à primeira volta. Sem essa maioria, os dois candidatos mais votados disputam uma segunda volta, o que aconteceu pela última vez em 2011, na primeira eleição do atual Presidente, Jorge Carlos Fonseca.

Atualmente professor universitário, José Maria Neves, 61 anos, foi Primeiro ministro de Cabo Verde de 2001 a 2016, pelo Partido Africano da Independência de Cabo Verde (PAICV, atualmente oposição), mas antes já tinha sido ministro, deputado e presidente da Câmara Municipal de Santa Catarina.

"O essencial é trabalhar com todos. Serei um Presidente aberto a todas as sensibilidades políticas e sociais. Um Presidente que dialogará com o Governo, fará as articulações necessárias, será um fator de construção de consensos e procurará mobilizar toda a nação global cabo verdiana, nas ilhas e a diáspora, para que todos unidos possamos fazer face aos desafios com que Cabo Verde se confronta neste momento", afirmou hoje, em entrevista à agência Lusa, José Maria Neves, que será empossado no cargo previsivelmente no início de novembro.

Com a totalidade das 1.294 mesas de voto apuradas, no arquipélago e na diáspora, a CNE anunciou ainda, após a reunião de apuramento geral, que o também antigo primeiro-ministro (1991 a 2000) Carlos Veiga ficou em segundo lugar, com 78.612 votos (42,4%), seguindo-se Casimiro Pina, com 3.346 votos (1,8%), Fernando Rocha Delgado, com 2.518 votos (1,4%), Hélio Sanches, com 2.185 votos (1,1%), Gilson Alves, com 1.410 votos (0,8%) e Joaquim Monteiro, com 1.403 votos (0,7%).

A votação de 17 de outubro registou uma taxa de abstenção de 52,01%, pelo que votaram apenas 191.335 eleitores, no arquipélago e Diáspora, dos 398.690 que estavam inscritos, enquanto 4.295 votaram em branco (2,24%) e foram considerados nulos 1.592 (0,83%).

Às eleições de domingo já não concorreu Jorge Carlos Fonseca, que cumpre o segundo e último mandato como Presidente da República, mas registou-se um recorde de sete candidatos presidenciais, quando o máximo anterior foi de quatro.

Cabo Verde já teve quatro Presidentes da República desde a independência de Portugal em 1975, sendo o primeiro o já falecido Aristides Pereira (1975 - 1991) por eleição indireta, seguido do também já falecido António Mascarenhas Monteiro (1991 - 2001), o primeiro por eleição direta, em 2001 foi eleito Pedro Pires e 10 anos depois Jorge Carlos Fonseca.

Asemana com Lusa

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project