ECONOMIA

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Banco Mundial apoia reformas da educação e da qualificação em Cabo Verde com dez milhões de dólares 04 Novembro 2018

O Conselho de Administração do Banco Mundial aprovou um crédito no valor de dez milhões de dólares para que a Associação Internacional de Desenvolvimento (AID) apoie a reforma da educação e da qualificação em Cabo Verde.

Banco Mundial apoia reformas da educação e da qualificação em Cabo Verde com dez milhões de dólares

Segundo nota de imprensa do BAD a que a Infropress teve acesso, o crédito vai contribuir para que mais de 1500 jovens cabo-verdianos beneficiem de intervenções orientadas para o emprego, incluindo 750 licenciaturas de programas impulsionados pela formação certificada.

O Projecto de Desenvolvimento da Educação e das Qualificações, sublinha a nota de imprensa, temo como propósito, reforçar as competências fundamentais na educação e aumentar a pertinência dos programas de formação, em linha com o plano de desenvolvimento estratégico do arquipélago.

De acordo com Louise Cord, directora nacional do Banco Mundial para Cabo Verde, o país fez progressos significativos na expansão do acesso à educação, tendo alcançado um acesso quase universal ao ensino primário ao longo da última década, mas os resultados de aprendizagem a nível do ensino primário continuam relativamente baixos e o acesso ao ensino secundário, apesar de melhorar permanece abaixo das aspirações do país.

“Queremos apoiar o país a aumentar as oportunidades de desenvolvimento, de competências relevantes e a satisfazer as necessidades da economia, pois, o desemprego jovem tem vindo a aumentar nos últimos anos, em especial nas áreas urbanas”, disse Louise Cord.

Na nota de imprensa, o Banco Mundial lembra, ainda, que o Diagnóstico Sistemático de Cabo Verde em 2018, identificou no país uma situação débil de capital humano, um factor determinante do insuficiente crescimento inclusivo no país.

Perante esta constatação Kamel Braham, chefe da equipa de trabalho do Banco Mundial salientou que é essencial um maior investimento no capital humano para reduzir a pobreza e aumentar a prosperidade partilhada em Cabo Verde.

Neste aspecto, o projecto irá apoiar a reforma governamental do ensino básico através de factores de produção de melhor qualidade, incluindo um currículo mais adaptado e modernizado, um melhor alinhamento do currículo com as práticas pedagógicas e os resultados de aprendizagem, e uma maior autonomia aos intervenientes locais por forma a permitir-lhes ajustar os serviços da educação às necessidades específicas das comunidades e crianças.

O projecto irá também apoiar a crescente relevância dos programas de formação que levam em consideração as prioridades estratégicas do país e as necessidades da economia cabo-verdiana que contribuem, em particular, para o desenvolvimento do Turismo e Plataformas Digitais previstas no âmbito do Plano Estratégico de Desenvolvimento Sustentável (PEDS), a acrescenta a Inforpress.

É de salientar que a Associação Internacional de Desenvolvimento (AID) do Banco Mundial foi criada em 1960, e presta apoio aos países mais pobres concedendo-lhes subvenções e empréstimos a juro zero ou muito baixo para projectos e programas que promovam o crescimento económico, reduzam a pobreza e melhorem a vida das populações pobres.

A AID é uma das maiores fontes de assistência em 75 países mais pobres do mundo, sendo 39 em África. Os recursos da organização têm promovido uma mudança positiva a cerca de 1500 milhões de pessoas que vivem nos países AID.

Desde 1960 que a AID apoia actividades de desenvolvimento em 113 países. Os compromissos anuais situam-se em média em cerca 18 mil milhões de dólares ao longo dos últimos três anos, destinando-se a África cerca de 54%, conclui a fonte referida.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade



Mediateca
Cap-vert

blogs

Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project