Editorial

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Autárquicas na Ribeira Grande de Santiago: O futuro do « reinado» do edil Manuel de Pina 24 Fevereiro 2020

Vem aí as autárquicas de 2020 e o atual presidente da Câmara Municipal da Ribeira Grande de Santiago já avisou o seu partido (MpD) que está disponível para concorrer a um terceiro mandato. A par de um desempenho nada positivo na perspectiva de vários munícipes, há vozes internas do seu partido que opõem a este desejo do autarca Manuel de Pina. A pergunta que não se cala no município património mundial da humanidade é esta: será que se está perante ao fim do «reinado de De Pina» ou «este seu reinado» vai continuar com as próximas eleições municipais?

Autárquicas na Ribeira Grande de Santiago: O futuro do « reinado» do edil Manuel de Pina

Seja como for, há um desejo de mudanças na Cidade Velha. As várias manifestações de protestos à gestão da actual Câmara, promovidas pela população, particularmente jovens e gentes das zonas mais difíceis do interior do mesmo Município, servem de exemplos neste sentido. Paralelamente a isso, sabe-se de descontentamentos existentes dentro do MpD, em que houve um eleito do mesmo partido que chumbou o último orçamento da Câmara. Uma situação que só que foi ultrapassada com uma nova votação, em que o eleito referido foi substituído, segundo a oposição, de forma ilegal. Por isso, há um processo de impugnação do movido pelo PAICV junto do Tribunal.

O que se pode ouvir por todos os lados é que o Concelho precisa de uma nova visão e uma outra equipa camarária mais competente para provocar uma viragem drástica no desenvolvimento económico, social e cultural local. Um executivo que possa protagonizar uma governação à altura das exigências e dos desafios atuais da Cidade Velha.

Para observadores locais, o mais certo é que haverá pelo menos duas candidaturas das forças políticas do arco do poder à presidência da Câmara Municipal nas autárquicas de 2020. Uma deve partir do MpD, que pode concorrer com Manuel de Pina ou apostar num outro candidato novo. De qualquer modo, o partido ventoinha, que esteve todos esses 10 anos a gerir a mesma Câmara, vai ser responsabilizado por esse alegado atraso no desenvolvimento da Ribeira Grande de Santiago. Ou seja, não vai ser fácil convencer os eleitores durante a campanha sobre o estado actual da autarquia, já que, nas últimas eleições o MpD ganhou com menos de 100 votos de diferença em relação ao PAICV.

Este, por seu turno, vai jogar forte, concorrendo com um candidato possivelmente jovem e consensual, que pode ser, segundo apurou este jornal, conhecido proximamente. Por isso, a luta promete ser renhida entre as duas formações políticas.

Diante de tudo isto, a pergunta que não se cala no município património mundial da humanidade é esta: será que se está perante ao fim do« reinado de De Pina» ou «este seu reinado» vai continuar com as próximas eleições municipais? Como na política tudo pode acontecer, tem que se esperar para ver, alertam observadores atentos.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade





  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Abonnement

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project