POLÍTICA

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Alerta: PAICV diz que “crescimento propalado” pelo Governo é suportado com gastos do Estado e aumento de impostos 07 Agosto 2019

O PAICV afirmou hoje que após três anos de mandato e aprovação de quatro orçamentos, o crescimento nacional “propalado pelo Governo” é suportado com gastos do Estado e aumento de impostos “que não tem impacto na vida dos cabo-verdianos”.

Alerta: PAICV diz que “crescimento propalado” pelo Governo é suportado com gastos do Estado e aumento de impostos

Estas afirmações foram feitas pelo secretário-geral do Partido Africano da Independência de Cabo Verde (PAICV), Julião Varela, em conferência de imprensa sobre o crescimento económico do país e a situação de vida dos cabo-verdianos, realizada esta terça-feira, na Cidade da Praia.

Para este deputado nacional citado pela Inforpress, o Movimento para a Democracia (MpD) iniciou a governação numa conjuntura internacional favorável já com impacto em Cabo Verde assinalado pela retoma do crescimento da economia em percentagens mais elevadas, registando no último trimestre de 2015 um crescimento de 5,7 por cento (%), tendo essa tendência mantida em todos os trimestres de 2016.

Porém, prosseguiu, em 2017 a tendência de crescimento se inverteu, tendo-se verificado uma desaceleração da actividade económica e o crescimento em 2017 em 3,7%, ajuntando, por outro lado, que o desemprego aumentou de 12,4% para 15% e nesses últimos anos foram destruídos cerca de 15 mil empregos.

“O Governo optou por governar apenas para as estatísticas deixando-se de preocupar com a população cabo-verdiana que está a braços com o aumento do custo de vida. O Governo está muito focado com números, diz que quer chegar aos 7% e neste momento tem estado a tomar um conjunto de medidas avulsas no sentido de alcançar este valor”, indicou.

Segundo a mesma fonte, nesses três anos de mandato, apontou que os combustíveis, a energia, água e os transportes estão cada vez mais caros, acrescentando, que viajar entre as ilhas “está cada vez mais e difícil devido a dificuldades de transportes, tanto aéreos como marítimos”.

De acordo com Julião Varela, o Governo abandonou a promessa de taxa zero para as micro e pequenas empresas e exerce uma “forte pressão” sobre as mesmas tendo aumentado os gastos do Estado em cinco milhões de contos só com chefias do Governo.

Em vez de preocupar em melhorar as condições da vida dos cabo-verdianos, reforçou Julião Varela, o Governo está a governar pensando unicamente nas eleições, realçando que para impulsionar o crescimento o executivo vem apostando em aumentar os impostos e gastos.

“Isso tem a ver, sobretudo, com medidas que o Governo tem tomado, tem por exemplo a questão da dívida pública que tem repercussão nas gerações futura. Quando o Governo aumenta a dívida pública para fazer determinadas realizações de promessas estará a comprometer o futuro do país”, disse, observando que qualquer investimento feito com a dívida pública, deve ser no sentido de assegurar o retorno no futuro para que as próximas gerações não fiquem sacrificadas.

Lembrou, entretanto, que a dívida pública feita na governação do PAICV foi no sentido de infraestruturar o país com a criação de portos e aeroportos e que gerou o desenvolvimento do sector do turismo.

O PAICV exortou o executivo “a governar para todos e colocar o foco da sua acção no desenvolvimento sustentável do país com aposta séria e responsável em sectores estratégicos com vista a garantir um crescimento inclusivo”.

O Governo do MpD, segundo Julião Varela, fez um conjunto de compromissos eleitorais que “estão sendo esquecidos”, e a última oportunidade que falta é o orçamento para 2020, que será “a cartada final para incluir propostas concretas que possam melhorar a situação de vida dos cabo-verdianos”, refere a Inforpress.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade





Mediateca
Cap-vert

Uhau

Uhau

blogs

publicidade

Newsletter

Abonnement

Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project