ECONOMIA

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

BAD concede um empréstimo de 20 milhões de euros a Cabo Verde para financiar setor privado e Poder Local 19 Julho 2018

O Conselho de Administração do Banco Africano de Desenvolvimento (BAD) decidiu em conceder à República de Cabo Verde um empréstimo de 20 milhões de euros para financiar a primeira fase da Competitividade do Setor Privado e do Poder Local do país. A verba disponibilizada tem enquadramento no Programa de Desenvolvimento Económico (PSC-LED).

 BAD concede um empréstimo de 20 milhões de euros a Cabo Verde para financiar setor privado e Poder Local

Em nota remetida a este diário diretamente do escritório em Abidjan, o BAD informa que objetivo do programa é estimular o setor privado e as entidades locais a contribuírem mais para o crescimento económico e o emprego e apoiar o desenvolvimento liderado pelo setor privado no âmbito do Plano Nacional de Desenvolvimento.

O documento salienta que o programa presta especial atenção ao setor privado nacional, aproveitando as vantagens comparativas de cada uma das ilhas do país e garantindo a distribuição espacial das oportunidades económicas.

«Cabo Verde enfrenta vários desafios que podem dificultar o seu crescimento económico no médio prazo. O país enfrenta uma série de restrições estruturais relacionadas ao pequeno tamanho de seu mercado interno, à fragmentação do país em várias ilhas e a recursos naturais modestos sobre os quais as autoridades têm pouco ou nenhum controle. Além de desafios estruturais e questões relacionadas ao meio ambiente, as autoridades precisam controlar os níveis de endividamento e melhorar a gestão das empresas públicas e os grandes projetos de investimento público para assegurar uma melhor realização dos efeitos desejados em termos de crescimento económico e diversificação da economia, criando condições propícias ao desenvolvimento do setor privado», alerta o BAD

Desafios e pacote de projectos do BAD no país

A mesma instituição avança que o projeto ajudará a enfrentar alguns desses desafios, bem como apoiará a implementação da estratégia geral de desenvolvimento do país, que será alcançada através de melhorias específicas na facilidade de fazer negócios e competitividade, bem como através de maior desenvolvimento económico local e descentralização mais efetiva do processo.

Apresentando o relatório à Diretoria, o diretor do departamento de Governança, Abdoulaye Coulibaly, destacou o impacto geral do programa que impulsionará a competitividade do setor privado de Cabo Verde. “Em um processo bem coordenado em conjunto com outros parceiros, o Banco enfatizou o aumento da competitividade e, ao mesmo tempo, assegurou que a distribuição espacial de oportunidades económicas resultantes de reformas fosse uniformizada em todas as ilhas para garantir a inclusão. Nesse sentido, o desenvolvimento económico local é crucial ”.

O Banco Africano de Desenvolvimento está ativo em Cabo Verde. A maioria das atividades económicas no país é conduzida por pequenas empresas informais. O governo investiu pesado na infra-estrutura do país nos últimos anos, e o desafio agora é permitir que o setor privado os utilize para o crescimento económico, criação de empregos e redução da pobreza.

«A carteira do BAD em Cab Verde incluiu 11 operações que cobrem o valor de US $ 114 milhões no final de abril de 2018. Isso inclui um projeto do setor privado - o Projeto Eólico Caboeólica, avaliado em € 15 milhões. O setor de TIC é o setor líder, representando 32,7%, seguido por Transportes (29,7%), Governança (22,7%), Energia (10,4%), Social (1,6%), água e saneamento (0,8%)», diz a nota do BAD remetido ao Asemanaonline a partir do seu escritório em Abidjan, Costa de Marfim.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade
Cap-vert
Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project