AMBIENTE

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

A revolução do hidrogénio na Europa 26 Janeiro 2020

O hidrogénio é o elemento mais abundante do universo e oferece a promessa de produzir energia limpa em grande escala. Em 2050, poderá alimentar quase um quarto das necessidades energéticas da Europa. O Business Planet desta semana foi a Gotemburgo para ver como uma empresa local utiliza a tecnologia de ponta para maximizar as oportunidades de negócio e promover um futuro de emissões zero de dióxido de carbono.

A revolução do hidrogénio na Europa

Energia Limpa
A Powercell Suécia fabrica pilhas de combustível e sistemas movidos a hidrogénio. Podem ser utilizadas também na estrada e no mar - por exemplo, em camiões e navios. Quando combinadas com o chamado hidrogénio verde, que é produzido a partir de fontes renováveis como o vento ou a energia solar, oferecem energia de baixo teor de carbono.

Per Ekdunge, fundador e vice-presidente da empresa, sublinha a importância deste processo num futuro sustentável.

euronews - Há esperança de que o hidrogénio possa responder às nossas dificuldades energéticas a longo prazo - a vossa tecnologia está a transformar esta visão numa realidade?

Per Ekdunge - Sim, e já está a acontecer. Só precisamos de aumentar a escala. As células de combustível de hidrogénio vão desempenhar um papel importante se quisermos atingir os nossos objectivos climáticos."

A União Europeia identificou o hidrogénio como uma dos elementos estratégicos que precisam de grandes ações e investimentos. Uma questão importante para a empresa, que recebeu financiamento e ajuda do programa europeu Horizon.

Per Ekdunge - Tem sido muito importante. Para além do apoio financeiro, temos também a oportunidade de trabalhar em estreita colaboração com os clientes - os fabricantes de automóveis - e com os principais fornecedores e institutos de investigação.

Economia Baseada no Hidrogénio

Apesar do grande potencial, a construção da infra-estrutura para uma economia baseada no hidrogénio continua a ser um desafio.

Uma parceria industrial da Fuel Cells and Hydrogen Joint Undertaking (FCH JU) com a União Europeia está a tentar mudar este cenário.

Bart Biebuyck, diretor executivo da empresa sediada em Bruxelas, explicou à euronews que, neste momento, o principal foco do trabalho é a inovação.

euronews - Enquanto líder de uma empresa focada na energia com base no hidrogénio, o que está a fazer para desbloquear esta indústria extremamente promissora?

Bart Biebuyck - Desde 2008 estamos a gerir 263 projetos por cerca de dois mil milhões de euros, dinheiro público e privado. Para nós, o próximo passo é aumentar a escala e para isso vamos concentrar-nos principalmente em tecnologias de fabricação inovadoras.

euronews - Se eu for um empresário ou uma pequena empresa a trabalhar neste setor, qual pode ser a vossa ajuda?"

Bart Biebuyck - Se tiver uma ideia inovadora e ela nos ajudar a alcançar os nossos objetivos, nós podemos financiá-la. Mas talvez, o mais importante, é que pode oferecer uma plataforma única onde poderá entrar em contacto com outras empresas, com o meio académico. E, quem sabe, se um dia está apto para formar uma parceria estratégica.

euronews - O que faz a Fuel Cells and Hydrogen Joint Undertaking? Qual é o papel da empresa na revolução do hidrogénio?

A Fuel Cells and Hydrogen Joint Undertaking é uma parceria público-privada que trabalha em conjunto com a indústria, universidades e também com a Comissão Europeia. Juntos estamos a gerir 263 projetos por cerca de dois mil milhões de euros. No futuro, vamos concentrar-nos principalmente nas tecnologias de fabrico, mas também temos de olhar para o trabalho pesado. Temos de olhar, por exemplo, para camiões, comboios e aviões. É uma área recente e sabemos que o hidrogénio tem o potencial, por isso precisamos de explorar esta área.

O que está a ser feito para acelerar o processo? Para construir a infra-estrutura necessária para que o hidrogénio se torne uma realidade?

Durante os últimos 12 anos temos realmente desenvolvido esta tecnologia e agora, desde há dois, três anos, temos demonstrado nas ruas que esta tecnologia funciona. Portanto, o próximo passo é logicamente aumentar a escala. Nos próximos cinco anos, veremos mais destes projetos de demonstração a sair, demonstrações maiores, veremos realmente que a produção em massa vai começar a partir de 2025. Ao mesmo tempo, teremos de começar a construir a nossa infra-estrutura para uma grande distribuição de hidrogénio. Como podemos utilizar os gasodutos de gás natural para o transporte de hidrogénio? O que terá de ser transformado? Nos próximos 10 anos isso vai acontecer. Mas até 2030, tenho a certeza de que estaremos noutro mundo e que o hidrogénio terá um papel fundamental nesta transformação.

Informação Útil

Apesar do seu grande potencial, a escala e o alcance do desenvolvimento e implementação de um extenso ecossistema de hidrogénio está além da capacidade de uma única empresa ou instituição de pesquisa.

Em 2019, um grupo de peritos criado pela Comissão Europeia definiu as tecnologias e sistemas de hidrogénio como uma das seis cadeias de valor estratégicas, onde são necessárias ações e investimentos coordenados a nível da UE.

A Fuel Cells and Hydrogen Joint Undertaking é uma parceria público-privada entre a Comissão Europeia, a indústria europeia e organizações de investigação. Fonte: Euronews

Links Úteis
Strategic Value Chains https://ec.europa.eu/growth/content/stronger-and-more-competitive-eu-industry-president-juncker-open-2019-eu-industry-days_pt
Hydrogen Roadmap Europe https://www.fch.europa.eu/sites/default/files/Hydrogen%20Roadmap%20Europe_Report.pdf
FCH JU https://www.fch.europa.eu/
Powercell Sweden AB https://www.powercell.se/en/start/

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade





  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project