ACTUALIDADE

A SEMANA : Primeiro di?rio caboverdiano em linha

Balanço da governação: Salenses consideram “bastante fraco” o desempenho do Executivo neste primeiro ano de governação 18 Abril 2017

Uma franja da população do Sal abordada pela Inforpress considera que o desempenho do Governo neste primeiro ano de mandato é bastante fraco, manifestando-se céptica quanto ao cumprimento das promessas de campanha e ao futuro de Cabo Verde.

Balanço da governação: Salenses consideram “bastante fraco” o desempenho do Executivo neste primeiro ano de governação

No dia 22 deste mês, próximo sábado, o Governo do Movimento para a Democracia (MpD), liderado por Ulisses Correia e Silva, completa um ano de governação e, a propósito da efeméride, a Inforpress saiu à rua para auscultar a opinião de pessoas de diferentes simpatias políticas e o público em geral.

As opiniões foram quase unânimes, estribando-se nas promessas de campanha, e consideram que o desempenho do Governo neste primeiro ano de mandato é “bastante fraco”.

Há, contudo, pessoas que entendem ser ainda cedo para fazer uma avaliação da prestação deste primeiro ano de “graça”, considerando, entretanto, que nalguns sectores há uma política de continuidade, com implementação de algumas coisas novas, mas também mudanças pela negativa – o que “não é bom”.

Como exemplo, a nível da cultura lamentam a dissolução da Orquestra Nacional, considerada uma “coisa positiva, reconhecida internacionalmente”, também a eliminação das curadorias… que ainda de “forma tímida”, em alguns sítios se começava a “vislumbrar” algumas mudanças, os deslocados de Chã das Caldeiras que continuam ainda na mesma situação… “a sofrer”, entre outras situações.

Independentemente da cor política em que possam simpatizar, outros ainda reprovam o partido que sustenta o Governo (MpD), “que enquanto oposição, criticavam coisas na governação de José Maria neves, e que agora “estão a fazer igual”.

“Ao fim e ao cabo, de uma forma geral, os nossos políticos são um pouco desorientados, trabalham, falam, pensam… com a ideia no voto, nas eleições. O fosso social está a aumentar a cada dia em Cabo Verde. Eu ainda não consigo perceber a boa intenção de fazer desenvolver o país de uma forma geral. No dia em que isso acontecer, os problemas sociais vão diminuir bastante”, desabafou Dulce de Pina, jovem licenciada e atenta, conforme disse, aos acontecimentos do país.

Declaradamente simpatizante do MpD, embora sem querer deixar seu nome estampado, outro cidadão salense exterioriza: “Vamos deixar este Governo trabalhar sem pressão. Ainda é cedo para fazer avaliações ou tirar ilações. O povo já deu provas que está de olho aberto”, sublinhou.

Por outro lado, ao fazer uma avaliação da governação do executivo de Ulisses Correia e Silva neste primeiro ano, Júlio Rendall, outro salense abordado pela Inforpress, disse que as expectativas apresentadas foram grandes, mas em termos de resultados, estes são “muito fracos”.

“Sinceramente, tudo o que foi apresentado durante a discussão do Orçamento do Estado seja para 2016 seja agora para 2017, e todos os discursos feitos… acho que há muita parra e pouca uva. Quanto a mim, alguns ministérios estão a navegar sem norte”, encarou.

“Esperava mais, mas o desempenho é muito fraco. Os índices do INE apresentados a público mostram uma degradação em todos os aspectos. Nos aspectos económicos e sociais, estão muito aquém do desejável”, observou. Todavia, uns e outros compreendendo que o tempo de graça, “como soi dizer-se”, já está no limite, aguardam alguma transformação do país nos próximos tempos. Inforpress

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade






Mediateca
publicidade

Cap-vert

Uhau

Uhau