SOCIAL

A SEMANA : Primeiro di?rio caboverdiano em linha

Cães vadios dizimam gado no Tarrafal : Câmara quer "basta" no ataque desses animais 17 Fevereiro 2017

Cães vadios estão a atacar gado na zona agrícola de Colonato, que fica no Tarrafal de Santiago. Esta quinta-feira dizimaram 22 carneiros de um criador local. O dono, desesperado, comunicou o facto à Polícia e a Câmara Municipal. O vereador do Saneamento, Inácio Barbosa, diz-se preocupado com essa situação, alertando que o caso , “é grave”, já que cães vadios - muitos deles agressivos - estão inclusive a atacar pessoas. A autarquia vai reunir, esta sexta-feira,17, com instituições locais, no sentido de se encontrar as melhores formas de tirar esses animais da rua, por constituírem também um perigo para a saúde pública no concelho.

Cães vadios dizimam gado no Tarrafal : Câmara quer

Uma matilha faminta, composta por cerca de 15 cães, está a matar sobretudo cabras e carneiros no Concelho do Tarrafal de Santiago. Referindo-se às queixas dos donos, o vereador Inácio Barbosa informa que está à par do ataque desses cães vadios, principalmente ao gado da zona de Colonato. Mas Barbosa assegura que o caso “mais preocupante aconteceu, esta quinta-feira, quando 22 carneiros foram dizimados por essa matilha.

Diante da gravidade do problema, o vereador do Saneamento anuncia que a Câmara Municipal vai reunir-se, nesta sexta-feira, com responsáveis do Ministério da Agricultura, que poderá apoiar com a entrega de novos animais aos criadores de gado afectados com esse ataque de cães. Segundo Barbosa, cabe à Câmara ajudar, por seu turno, com o fornecimento de pasto ou dinheiro aos criadores prejudicados e que têm essa actividade como fonte de rendimento e sustento para a família.

Inácio Barbosa descreve que são cerca de 15 cães, que todos os dias vão ao Colonato do Tarrafal procurar alimentos para a sua sobrevivência. Assegura que muitos deles são agressivos e andam a atacar não só animais como também pessoas na cidade.Por isso, o vereador diz estar preocupado, porque teme que essa matilha ataque as pessoas bêbadas.

Abate, doentes e lixos

Mas as preocupações do eleito municipal não ficam por aí. Barbosa alerta que àqueles que vivem no lixo ou que estão doentes constituem, por outro lado, um problema para a saúde pública no concelho. Daí, segundo ele, a ideia de se avançar com reuniões - esta quinta-feira com os responsáveis da Delegacia de Saúde do Tarrafal e sexta-feira,17, com outras instituições e sociedade civil - para se encontrar as melhores soluções para o problema. É que defende que “a situação tal como está não pode continuar”.

Para o vereador, o trabalho para normalizar o processo vai levar algum tempo. Sugere que a castração pode ser uma via mais rápida, mas lembra que isso tem sido feito somente para cães que são devolvidos aos donos. Avança que a sua maior preocupação é com os cães que vivem no lixo e estão doentes. Estes, vai dizendo, ninguém os quer, já que são um atentado à sua pública. Isto porque deambulam pela cidade à procura de alimentos, frequentando portas de bares e restaurantes desse concelho, que que têm o turismo como sua “coroa” .

O recurso ao método de abate, lembra, é proibido por lei e o medicamento utilizado para esse efeito foi retirado do mercado cabo-verdiano. Mais: não há espaço no município para se colocar esses cães. Ou seja, a autarquia tarrafalense parece estar de mãos atadas. Daí a sua intenção de querer recolher subsídios da sociedade civil para que medidas urgentes possam ser tomadas para o “bem comum” e por forma a não “sacrificar” mais as famílias que estão sendo prejudicadas com o ataque desses cães famintos.

100% Prático

publicidade






Mediateca
Cap-vert

Uhau

Uhau
publicidade


Newsletter